domingo, 26 de agosto de 2007

OLHANDO PARA MIM

Parece que o escritor secular chileno, Ariel Dorfman, concorda com o apóstolo Paulo, quando afirma: “Quando estamos vivendo um trauma muito grande é necessário nos olharmos no espelho. Olharmos firme, direto. “Quando olhamos de forma indireta e oblíqua é um olhar de lado, que não se vê a si próprio, mas ao outro”. É impossível a cura! Porque temos a desonestidade de transferirmos aos outros toda responsabilidade dos nossos sofrimentos”. Paulo, o velho sábio, crucificado com Cristo, nos convida a descobrirmos o rosto diante do espelho: A palavra é o reflexo da santidade de Deus, o que nos leva a consciência do quanto necessitamos de transformação. Poucos de nós sofremos um trauma tão terrível como o que José sofreu quando foi vendido pelos seus próprios irmãos. Arrancado do seio da família, dos braços afetuosos do seu pai, já havia perdido a mãe e agora seus próprios irmãos, de maneira tão monstruosa, lhe negam o direito de conviver com o maior bem que ainda possuía: seu velho pai. No entanto, mesmo reconhecendo a maldade no ato dos seus irmãos, ele pode compreender e captar o plano de Deus ao permitir tamanha violência contra sua vida adolescente. “Deus me enviou a diante de vós, para conservar nossa sucessão na terra e para nos preservar a vida por um grande livramento.”(Gn 45:7). José olhou diretamente no espelho e viu a soberania de Deus. Não é quebrando o espelho que vamos nos libertar de nossos traumas e pecados, ou acusando alguém das nossas dores. Mas tendo a coragem honesta de desnudar-nos diante do espelho (a palavra) e deixar que ela sonde o nosso ser, tendo o propósito firme de reconhecermos que “Lamentações 3: 39” é a nossa verdade: “Queixe-se cada um dos seus próprios pecados”. Se José não tivesse a natureza caída, não seria necessário o acrisolar de Deus para que ele chegasse ao lugar onde o Senhor designara para que ele cumprisse o Seu propósito e fosse honrado, além de abençoar a casa de Israel, seu pai, a qual Deus determinara para ser a grande nação: Israel. Jó era íntegro em toda a terra. Deus desafiou o diabo a encontrar algum mal nele. No entanto, Deus prensou-o terrivelmente, como ninguém em toda face da terra até hoje, creio, foi acrisolado. Deus podia contar com ele. Que direi de mim depois de confrontar meu coração com este espelho que não deforma nenhuma imagem?



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Nenhum comentário:

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML