domingo, 3 de fevereiro de 2008

ANJOS OU DEMÔNIOS



Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão. Salmo 139:5.

Precisamente Davi tinha uma consciência absoluta que estava sob vigilância constante do Senhor através dos seus anjos.
Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos. Salmo 91:11.
É óbvio que cada um de nós tem um anjo especial ao nosso serviço. Quando o anjo soltou Pedro da prisão e ele foi ter com os que estavam em oração, eles, duvidando da criada que dizia ser Pedro que estava batendo na porta, disseram: Estás louca. Ela, porém, persistia em afirmar que assim era. Então disseram: É o SEU ANJO.

Encontramos também Daniel conversando com um ser celestial sobre um conflito político e confirmamos mais uma vez que temos um anjo designado para cuidar de cada um de nós: Mas eu te declarei o que está expresso na escritura da verdade; e ninguém há que esteja ao meu lado contra aqueles, a não ser Miguel, VOSSO PRÍNCIPE. Daniel 10:21.

Em toda bíblia encontramos anjos a serviço dos filhos de Deus. Nestes dois casos, no entanto, fica claro que há um anjo específico para cada servo do Senhor.

O que não podemos ignorar é que da mesma forma também existe um espírito maligno buscando uma oportunidade para nos destruir.
Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar. 1Pedro 5:8.

Ainda quando estamos no ventre da nossa mãe recebendo todas as impressões através das emoções maternas, somos alvo também do amor de Deus e da intenção maligna de espíritos.

Davi, salmodiando, declara: Pois Tu formaste o meu interior, Tu me teceste no seio de minha mãe.
Os Teus olhos me viram a substância ainda informe. Salmo 139:13 e 16.

Deus falando com Jeremias declara: Antes que Eu te formasse no ventre materno, Eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações. Jeremias 1:5.


Semelhantemente vemos espíritos malignos terem domínio sobre seres humanos na mais tenra idade.

Mestre, trouxe-Te o meu filho, possesso de um espírito imundo; e este, onde quer que o apanha, lança-o por terra, e ele espuma, rilha os dentes e vai definhando.
E trouxeram-lho; quando ele viu a Jesus, o espírito imediatamente o agitou com violência, e, caindo ele por terra, revolvia-se espumando.
Perguntou Jesus ao pai do menino: Há quanto tempo isto lhe sucede? Desde a infância, respondeu; e muitas vezes o tem lançado no fogo e na água para o matar; Marcos 9:17-22.

Lembro-me de uma história muito triste, mas com um final feliz.
Minha mãe estava em uma vigília na igreja com várias outras pessoas e já era madrugada quando chegou uma senhora em profunda angústia contando que tinha um bebê de vinte dias de nascido que não parava de chorar e nenhum médico podia diagnosticar a razão, e ela gostaria que alguém fosse orar pela criança. Aquelas senhoras se dispuseram e foram com ela à sua casa. Chegando lá discerniram que aquele bebe fora vítima de um espírito maligno; ordenaram então que ele a deixasse e imediatamente aquela criança foi liberta.
Curiosas, perguntaram aquela mãe o que ela havia feito para que aquele recém nascido estivesse naquela terrível situação. Ela então contou que havia chamado uma vizinha para dar banho nele e a vizinha após banhá-lo vestiu nele uma roupa de uma entidade espiritual e logo em seguida a criança ficou sob domínio maligno.

Graças a Deus que nós, os pais, temos autoridade espiritual sobre os nossos filhos, podendo entregá-los nas mãos de Deus e direciona-los no caminho da vida.
Se negligenciarmos esta tarefa tão séria, agindo sem a orientação do Pai Eterno na criação dos nossos filhos, colheremos dores irreparáveis, não somente para eles como para nós mesmos.
Cabe-nos escolher se queremos os nossos filhos manipulados por espíritos malignos ou sob a proteção e direção do Espírito Santo de Deus. Guiomar Barba.





Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

3 comentários:

Paulo Sempre disse...

«És assim feito! Mas só de ti depende fazeres-te de novo, ou pelo menos transformares-te» (P. Eymieu, S.J. Gonvermement de soi-même, pg . 13)
A religião soube dominar os vícios mais despóticos e mais tenazes: a libetinagem do paganismo, a sede de vingança dos selvagens, a embriaguez de muitos povos, os duelos da Idade-Média. Como é que ela não resolve os problemas "existênciais" dos homens de hoje?
Pelos vistos o homem actual já não se "transforma" facilmente...nem se faz de novo. Falta de advertência?, Ignorância?...ou dúvidas quanto à veracidade de um "poder divino"?

Até sempre.
Paulo

Elaine disse...

OPSS...

Deixa eu corrigir:

Seu último post foi bem recente... Eu estava lá nas mensagens antigas (KKKK) e fiz um comentário errado.

Tá tudo lindo e atualizado por aqui.

Graças a Deus!

Shalom.

Seminário disse...

Parabéns!!sabias palavras ,que vc continue sendo guiado poderosamete por Deus!!
Seminario Internacional Teologico de São Paulo

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML