quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

DEUS É SOBERANO


Depois de fazer uma explanação sobre a eleição de Deus quanto aos judeus e gentios, o apóstolo, Paulo numa compreensão absoluta da soberania de Deus, exclama: Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus!
Quão insondáveis são os Seus juízos, e quão inescrutáveis, os Seus caminhos!
Quem, pois, conheceu a mente do Nosso Senhor? Ou quem foi o Seu conselheiro?
Ou quem primeiro deu a Ele para que lhe venha ser restituído?
Porque dEle, e por meio dEle, e para Ele são todas as coisas. A Ele, pois, a glória eternamente. Amém! Romanos 11:33-36.

Como me sinto segura sabendo que O Deus em que deposito a minha fé, confiança, esperança transcende todo conhecimento humano, e o que mais me traz tranqüilidade: Saber que Ele me conhece integralmente e com total profundidade. Assim sendo, tem paciência com as minhas limitações como aprendiz da graça divina, do conhecimento do Altíssimo, sabe como é lento o meu caminhar.
Salomão, o homem mais sábio que já existiu neste mundo, afirma: Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. Provérbios 4:18.
Do conhecimento de Deus procedem as transformações nas nossas vidas. Na medida em que vamos absorvendo o Seu caráter, somos restituídos a Ele.
A disposição como atendemos ao convite de Deus determina a benção dEle sobre as nossas vidas. Ele não força. Ele é liberdade.
Podemos questionar atitudes de Deus sim, lembrando, no entanto, que somos feituras Suas e que jamais podemos compreender os Seus desígnios, a não ser os que nos forem revelados.

“Porque os Meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os Meus caminhos, diz O Senhor, porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os Meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos e os Meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.” Isaias 55:8,9.

Nosso conhecidíssimo, o paciente Jó, homem íntegro, reto, temente a Deus e que se desviava do mal, segundo o próprio testemunho de Deus, foi alvo da soberania de Deus da forma mais dolorosa, creio, possível ao mortal. O sofrimento de Jó se desencadeou de tal maneira que a própria esposa dele vociferou: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre.
Segundo a sua sabedoria, Jó contestou: Falas como qualquer louca; temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? Em tudo isso não pecou Jó com os seus lábios. Jó 2:9,10.

O temor de Jó ao Senhor e confiança perfeita na Sua soberania trouxe não só a Ele benefícios terrenos e para toda a eternidade, mas para todos nós que cremos na Bíblia o testemunho poderoso do que realmente somos e podemos: Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos Te vêem. Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza. Jó 42:5,6.

Ser feitura do Criador não traz nenhuma humilhação. Doloroso seria se fossemos clones ou evolução de alguma espécie primitiva extinta, abandonados, com uma história dubitável e discutida até nosso século por cientistas desencontrados. Ou nos provem quem criou o “átomo primordial”. Algum alienígena que se extinguiu com a explosão?
Nossa fé na soberania de Deus deve ser racional. Guiomar Barba.









Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Nenhum comentário:

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML