quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

FÉ RACIONAL


Várias vezes ao passar pela frente de alguma igreja católica, percebi como as pessoas que por ali passavam faziam o sinal da cruz, mesmo quando estavam em automóveis ou coletivos, e da mesma forma diante de alguma coisa que representasse algo mau. Curiosa, perguntei a alguns conhecidos porque se benziam. Fiquei decepcionada ao descobrir que nenhum deles sabia qual o sentido daquela prática. Responderam-me: não sei; Outro: respeito; outro: costume; e evasivas que me doeram na alma.
Percebemos o quanto as pessoas se respaldam apenas em tradições religiosas herdadas, na maioria das vezes dos pais, e continuam suas práticas espirituais aleatoriamente, sem discernir o quanto é grave caminhar displicentemente para a eternidade.

O Meu povo perece, porque lhe falta o conhecimento. Oséias 6:1.
Respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus. Mateus 22:29

É tempo de reflexão, de nos aprofundarmos nas origens das nossas crenças. Examinarmos a nossa vida, verificar com desvelo se a prática das nossas crenças tem nos trazido paz, vida abundante, se tem nos levado ao equilíbrio emocional, se tem nos ensinado a educar nossos filhos de maneira sábia, se temos coabitado com nosso cônjuge em amor, satisfação, harmonia. Em fim, se temos vivido compensadoramente apesar de todos os problemas peculiares a este mundo em decadência moral e, consequentemente, espiritual.
Em que acreditamos? Que experiências temos vivenciado através daquilo que cremos para que continuemos seguindo nosso credo? Que embasamento temos da nossa doutrina? Como está a nossa comunhão com Deus? Onde vamos passar a eternidade?
Aprendemos com os livros de auto-ajuda, com teólogos, doutores em ciências especificas, e por tantos outros veículos próprios. Permanecemos, no entanto, com tantas interrogações, tantos mistérios a serem desvendados diante de tantas contradições entre aqueles que tentam nos revelar as verdades abstratas do mundo espiritual.
Foi exatamente porque Deus sabe que não temos capacidade de compreender o mundo espiritual através da sabedoria humana que Ele nos concedeu o Espírito Santo, para que nos revelasse as verdades necessárias que nos ensinam a caminhar pela vereda correta. Somos tão deformados na nossa alma, temos uma natureza pecaminosa. Por este motivo, Deus, que nos conhece tão perfeitamente, espera com paciência que cheguemos à luz do conhecimento:

Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. Provérbios 4:18.

Não nos acomodemos com as tradições. Busquemos com garra revelações do Espírito Santo de Deus e chegaremos ao pleno conhecimento da verdade. Guiomar Barba.



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Um comentário:

Paulo Sempre disse...

Às vezes os olhos/gestos são palavras que o silêncio não diz. Esse silêncio ou ausência de sinais visiveis,não têm que ser necessáriamente sintomas de ausência de fé....
Há muitas maneiras de "falar" com a divindade...
Até sempre.
Paulo

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML