quarta-feira, 26 de março de 2008

PASTORES E MERCENÁRIOS

“... também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado a longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.” 2ª Pedro 2:3. Há alguns dias recebemos o vídeo acima de Portugal, onde supostamente Edir Macedo ensina os seus “empregados”, descaradamente, como espoliar as ovelhas, que em busca de um caminho mais fácil para solução dos seus problemas abarrotam seus templos, dando assim prosperidade a essa postura desleal, maligna, que tem denegrido tanto o meio evangélico, não só através desse cidadão, como através de centenas e centenas de outros mercenários que, estimulados pela mesma ganância, mercadejam o evangelho de Cristo. Entretanto, não há razão para se pôr todos os pastores e missionários no mesmo rol, como não é justo, pela riqueza do vaticano, julgar todos os sacerdotes ou líderes católicos com a pecha de gananciosos. Sabemos que Jesus, os apóstolos Pedro, Paulo e tantos outros, viviam uma vida de pobreza. O próprio Jesus afirmou: “as raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.” Mateus 8:20. Não obstante, Paulo, tratando sobre os direitos que lhe conferia o ministério, evoca os ensinamentos de dois grandes líderes: “Assim ordenou também O Senhor (Jesus) aos que pregam o evangelho que vivam do evangelho; (1ª Coríntios 9:14). Não sabeis vós que os que prestam serviços sagrados, do próprio templo se alimentam? E quem serve ao altar do altar tira o seu sustento? 1ª Coríntios 9:13 (lei de Moisés) “Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.” (2ª Timóteo 2:4).
Entende-se que se somos vocacionados para o ministério sacerdotal, temos que caminhar nas mesmas pisadas do Sumo Pastor Jesus, e atender às Suas ordens: “procurai as ovelhas perdidas, e, à medida que seguirdes, pregai que está próximo o reino dos céus, curai enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios; DE GRAÇA RECEBESTES, DE GRAÇA DAI.” E acautelai-vos dos homens; porque vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. Mateus 10:6-17. Não nos parece tão empolgante se observado deste ângulo o ministério sacerdotal para estarmos dispostos a abraçá-lo como o fizeram os apóstolos e tantos profetas dos quais destacamos: Elias, Elizeu, Moisés, Jeremias, e outros mártires. Todavia, menos empolgante parece aos que realmente são sacerdotes segundo o coração de Deus o status que têm os mercenários da fé. Tenho orgulho do meu velho pai, pastor evangelista no sertão de Pernambuco, entre a caatinga, correndo de supostas vindas de Lampião, ameaçado pelo padre junto ao delegado, tendo sua casa apedrejada, e um velho e querido padre de um convento próximo, em procissão na nossa rua, imitando o berrar do bode em frente a nossa casa. Na cidade de Pesqueira, consideráveis quantidades de pimenta malagueta eram jogadas dentro da casa dos meus pais para ver os “bodes” espirrarem. (Em Caruaru e outras cidades o povo, de um modo geral, apelidava os crentes de bode), Em Caruaru, eu era pequena, mas lembro muito bem quantas vezes fiquei até duas horas da tarde de castigo na escola, com fome e sem saber o porquê. Quando um aluno percebeu que a injustiça se repetia, resolveu confrontar a professora, que lhe agrediu verbalmente ordenando que se calasse. Até que minha mãe tomasse conhecimento de que aquela senhora me odiava por eu ser crente, passei por muita fome e discriminação. Mas meu pai morreu aos setenta e dois anos, sem deixar herança material, mas sim um legado incomparável para os filhos: servir com honestidade e por amor.
Uma das lembranças que tenho do pastor Jair (é meu pai, mas a quem honra, honra), foi quando, compadecido de uma das suas ovelhas que estava passando necessidade, doou o último dinheiro, atendendo ao pedido dela, embora nós também estivéssemos no mesmo barco. Mas o raciocínio do meu pai foi que a filha menor daquela ovelha era mais nova que o mais novo dos seus filhos. Para mim foi uma lição de amor que marcou o meu coração ensinando-me profundamente sobre desprendimento, justiça, socorro e que sei mais eu... Dos nove filhos que estão vivos, cinco são pastores, embora um não esteja no exercício do ministério por consciência de que não está em condições próprias. Mas, nós que estamos, jamais espoliamos ovelhas e temos o conhecimento de que Deus trará a juízo todas as coisas. Nosso objetivo é ver vidas transformadas pelo poder de Deus. Como meu pai, existe ainda hoje autênticos pastores, sacerdotes, que exercem sua vocação sem sórdida ganância, ou seja, amam as ovelhas sem interesse na lã, que realmente estão preocupados com suas almas e diriam como o apóstolo Paulo: “eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado.” 2ª Coríntios 12:15. Tenhamos critério. Como membro de uma igreja, exija transparência na administração dos recursos financeiros, nos salários que recebem os líderes e nos gastos em gerais, assim, você estará ajudando aos que lideram a não caírem na tentação de mal gastar os dízimos e ofertas entregues como sacrifício ao Senhor. Não sejamos meros espectadores, envolvamo-nos como servos do Senhor. Pra. Guiomar Barba.



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

3 comentários:

Agnaldo Gomes disse...

Infelizmente, a realidade é que essas coisas tem acontecido em muitos lugares.
Mas o Senhor sempre terá aqueles que não se prostrarão diante de baal.
Um abraço.
PS:Ver recado no Orkut.

josé Anchieta disse...

A paz do Senhor Jesus meus queridos e amados irm�os. Temos visto nos �ltimos dias que est� acontecendo muito coisa no meio do povo de Deus, mas bom seria que n�o acontecesse essas coisas, devemos glorificar a Deus por sabermos que isso � o cumprimento da sua palavra . Por outro lado tenho visto com muita tristesa uma grande batalha entre os salvos. Muitos est�o servindo de mensageiros das coisas ruins, que alguns tem feito usando o neme de Jesus. � o fim dos tempos, Jesus est� voltando! Deixemos A igreja Universal e os seus Bispos nas m�os de Deus. Eu n�o concordo com muita coisa que eles fazem mas n�o usarei o meu tempo para os julgar, devemos orar por eles. Temos visto muitas almas que est�o l� transformadas e cheias de f�. N�o compete a n�s julgar mingu�m, se for de Deus vai crescer... Sejamos sal e luz no Senhor. Que Deus aben�oe.

Seminário disse...

Muito interesante seu post,que Deus possa continuar lhe abençoando.Parabéns!!!!
Seminario Internacional Teologico de São Paulo

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML