sexta-feira, 21 de março de 2008

SAIAMOS DA CAVERNA



Lá fora os pássaros cantam, o sol brilha, há exuberância de vida. Não continuemos escondidos em cavernas, nem correndo com medo do fantasma Jesabel, ela ficou a milhas e milhas de distância, sob a mira do nosso defensor incomparável, que saberá o que fazer dela.
Já fugimos o suficiente sob o peso do medo, da solidão, da depressão, angústias, mazelas, responsabilidades, a nosso ver, maiores que as nossas forças.

Elias havia desafiado o rei, os profetas de Baal, provado com fatos que ele estava cumprindo o propósito de Deus, levado o povo ao arrependimento de suas obras mortas, orado trazendo chuva a terra depois de uma danosa seca, e depois fugiu apavorado baixo a ameaça da caprichosa e impiedosa rainha Jesabel.
Se foi para o deserto, caminhou durante um dia, e, assentando-se, pediu para si a morte. Basta de vida! Em resposta, Deus lhe enviou um anjo por duas vezes com alimento suficiente para que ele caminhasse quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.
Após tamanha experiência, Elias se mete em uma caverna e passa a noite. Não deveria ser um lugar cômodo, agradável, mas sim depressivo grassando assim a sua depressão.
Então, lhe veio a palavra do Senhor e lhe disse: Que fazes aqui, Elias?

Lá estava Elias sentindo-se o único no mundo, com um senso de justiça inadequado por falta de informações.
“Tenho sido zeloso pelo Senhor, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram Tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os Teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida”.
Ao que O Senhor lhe responde: Em Israel existem sete mil pessoas que estão na mesma coluna que você está, amigo.

Como é fácil permitirmos que as nossas questões tomem as proporções exageradas como se observadas por uma lupa, quando O Senhor nos diz: “Não vos sobreveio provação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a prova, vos proverá livramento, de sorte que possais suportar.” 1ª Coríntios 10:13.

É bom percebermos que Elias era um grande profeta de Deus; no monte da transfiguração, ele conversou com Jesus ao lado de Moisés, no entanto, não estava isento das mesmas debilidades que acometem qualquer humano sobre a face da terra. Sentia como nós as aflições de qualquer mortal após uma batalha desgastante. Suas emoções também o traiam minando-lhe as esperanças, tanto que pediu para si a morte.
Mas ali estava O amigo de todas as horas, aquEle que conhece as nossas fragilidades e limites, e não nos deixa ser anulados.
“Não esmagará a cana quebrada, nem apagará a torcida que fumega; em verdade, promulgará o direito.” Isaias 42:3.

A caverna não é o nosso lugar, subamos aos montes, para o ar livre, divisemos o céu claro e o sol brilhante, é lá que teremos forças renovadas.
“Mas os que esperam no Senhor renovam as sua forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.” Isaias 4:31. Pra. Guiomar Barba.



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

2 comentários:

Paulo Sempre disse...

"Lá fora os pássaros cantam, o sol brilha, há exuberância de vida. Não continuemos escondidos em cavernas, nem correndo com medo do fantasma Jesabel, ela ficou a milhas e milhas de distância, sob a mira do nosso defensor incomparável, que saberá o que fazer dela".

Por vezes, são inúteis a palavras quando a fria realidade as não pode devorar. A fé é uma ajuda, nunca o remedio que cura.
Boa Páscoa.
Paulo Sempre

Seminário disse...

Poderosas Palavras essas suas !! Que Deus possar usa-lo como um grande estrumento em suas mãos!!
Seminario Internacional Teologico de São Paulo

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML