quinta-feira, 3 de abril de 2008

DESIGNÍOS DE DEUS



“São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os Teus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar Contigo. Eu quisera anunciá-los e deles falar, mas são mais do que se pode contar.” Salmo 40:5.

Desde Adão e Eva, Deus tem se empenhado em restaurar o homem à Sua imagem, conforme a Sua semelhança, com advertências, leis, castigos, como um pai amoroso disciplinando seus filhos, e finalmente com a eterna e maravilhosa aliança em Cristo Jesus.
Ficando claro que o maior desígnio de Deus para nós, Seus filhos, aqui na terra é que vivamos uma vida tranqüila e feliz, enquanto aguardamos a volta de Jesus para levar-nos para as moradas eternas que Ele foi preparar para aqueles que O Aceitarem como salvador e Senhor de suas vidas.

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz O Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejas.
Então Me invocareis, passareis a orar a Mim, e eu vos ouvirei.
Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo vosso coração. Jeremias 29:11-13.

Sinto, portanto, uma tristeza imensa quando vejo alguém atribuir a Deus os infortúnios que, por alguma inconseqüência sua, ou por outra causa qualquer que seja, desfecharam-se sobre si.

Em um fatídico dia, chegando a uma rua, vi um homenzarrão de joelhos no meio dela, rasgando sua camisa e alçando os braços para cima enquanto urrava: Deeeeeeeus, Por quê? Por quê? Porquêêêê????
Todos os moradores estavam nas calçadas em agrupamentos. Entrando em uma casa conhecida, lá estava outra senhora acusando alguém que só ela podia ver dizendo: você sabia, você nunca prestou...
Uma terrível fatalidade, das piores que tenho lembranças; aquele senhor era irmão da visionária senhora, ambos tinham perdido seus filhos afogados quando a maré subiu, além de uma outra parenta haver perdido também o seu. Dele se foram seus dois únicos filhos, e da irmã, também seu único filho.

Seríamos criaturas nas mãos de um Deus tão cruel, tão monstruoso? Capaz de induzir aquelas crianças a irem brincar em um lugar tão inseguro, sendo elas tão pequenas ainda, com o propósito de matá-las e deixá-las ainda a mercê das piranhas?
Seríamos fantoches para diversão de um déspota criador do universo?
Lúcifer com certeza não tem domínio absoluto nem mesmo sobre os satanistas que, equivocados, elegeram seu senhorio, porque após lhes ser revelada a verdade, sairão do seu jugo. Graças a Deus por isto, do contrário, realmente o mundo já teria sido destruído por desígnios macabros.

Ouvi esta semana em um depoimento, uma senhora em verdadeira agonia falando sobre seu filho de quinze anos que fora seqüestrado por traficantes no intuito de forçar o irmão dele, bandido, a pagar uma dívida, resultando no assassinato do adolescente de uma forma monstruosamente fria.
Na sua dor, aquela senhora, contorcendo-se, dizia: “Se Deus tem um desígnio para mim... é melhor Ele descer aqui e me dizer qual é! Porque não o estou vendo!” Ai, quanta dor espremia aquele coração de mãe!

Mas Deus não põe nem tira das mãos de ninguém alguma arma mortal, seja ela de qual for a espécie. O homem tem livre arbítrio e sabe perfeitamente o que é correto ou errado, e pode perfeitamente optar por fazer o bem ou o mal; portanto, mais cedo ou mais tarde, seja qual for o fruto de suas mãos, ele colherá.

Jamais atribuirei o assassinato de um irmão meu, pai de quatro crianças, dentro do quartel de bombeiros em Santo André-SP, que foi concluído como suicídio, e o assassinato da minha única irmã pelo namorado, que também por embuste, foi atribuído a suicídio como desígnio de Deus, mas sim como vítimas fatais de monstros humanos dominados por espíritos malignos por opção, e de uma certa forma por imprudência dos meus irmãos em ambos os casos. Não vou registrá-los aqui, são feridas que sempre hão de sangrar, é melhor não mexer.

Os desígnios de Deus para nossa vida são eternos; por isso: Ele amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho Unigênito para que todo aquele que nEle crer, não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16.

Não podemos tampouco culpar a ninguém por nossas escolhas ou suas conseqüências.

Se queremos viver os desígnios de Deus nas nossas vidas, temos somente um caminho a seguir: “Eu Sou O caminho, e a verdade e a vida, ninguém vem Ao Pai a não ser por Mim.” JESUS. João 14:6.
Pra. Guiomar Barba.




Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

2 comentários:

Dumuro disse...

See Please Here

Seminário disse...

Muito interesante seu post,que Deus possa continuar lhe abençoando.Parabéns!!!!
Seminario Internacional Teologico de São Paulo

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML