domingo, 7 de setembro de 2008

INFERNO

















“Para o sábio há o caminho da vida que o leva para cima, a fim de evitar o inferno, em baixo.” (Provérbios 15:24). Apesar de muita gente usar a expressão “isto é um inferno!”, a grande maioria das pessoas não debate sobre o inferno, não gosta de ouvir sobre ele e sempre que alguém morre, ao comentar-se sobre seu destino, em geral lhe é garantido o céu. Por outro lado, muitas pessoas vivem uma ignorância tão absoluta sobre o que é o inferno que chegam a declarar que irão para o inferno pelo simples prazer de vivenciar o pecado no seu mais baixo nível porque lhe dar prazer. Outros dizem que o inferno será mais divertido que o céu...

Jesus não teve problemas em falar sobre este lago de fogo que arde com enxofre. A preocupação dele excedia as críticas dos adeptos “do evangelho da excessiva graça”, que excluem, em nome do “amor”, a palavra “inferno” dos seus discursos. O empenho do Messias estava contido na maior ação possível: dar a própria vida para possibilitar ao homem salvar-se do inferno.

Já ouvi, nunca pesquisei, que Jesus falou mais sobre o inferno que sobre o céu. Tal era o amor dele pela humanidade que não cessava de adverti-la contra o caminho largo que conduz a perdição eterna. Ele ensinava todos os dias sem descanso, sem interesses próprios, como proceder no caminho que conduz à vida eterna, num esforço ingente para que ninguém caísse em enganos que conduzem a atalhos mortais. Jesus disse: “olha, mesmo que vocês tenham que morrer, sejam verdadeiros dentro dos corações de vocês, jamais neguem sua fé. Não tenham medo dos que matam; o máximo que podem fazer é destruir o corpo de vocês, mas temam a Deus que pode não só destruir seu corpo, mas lançar seu espírito no ‘inferno’ ”. (Lucas 12:4,5). Portanto, se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no “inferno”. E, se a tua mão ou o teu pé te faz tropeçar, corta-o lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo teu corpo para o “inferno”. (Mateus 5:29-30).

Ele contou a história do Rico e Lázaro, deixando bem claro que não há missas nem orações que possam salvar o homem depois da morte, o que respalda a afirmação dos filhos de Core: “Ao irmão, verdadeiramente, ninguém o pode remir, nem pagar por ele a Deus o seu resgate. Pois a redenção da alma dele é caríssima... (Salmo 49:7). O preço é o sangue de Jesus. Depois da morte de ambos, o rico teve uma visão de Lázaro no seio de Abraão, enquanto ele estava sendo atormentado pelas chamas do inferno. Ele então clama ao pai Abraão para que Lázaro vá com água no dedo refrescar a língua dele, e a resposta de Abraão é categórica: está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós outros não poderiam, nem os de lá passar para nós. (Lucas 16:19-31).

Deus não poupa explicações, com o fim de que ninguém seja apanhado de surpresa. Em toda a bíblia se encontra referências que indicam o único meio de evitar o inferno e determina que toda transgressão leva o homem para sua própria perdição: “O salário do pecado é a morte.” “Os perversos serão lançados no “inferno,” e todas as nações que se esquecem de Deus. (Salmo 9:17).

Jesus clama contra os escribas e fariseus hipócritas, que deturpavam a verdade para benefício próprio e em detrimento dos discípulos: Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do “inferno”? (Mateus 23:33).

O apóstolo Pedro traz a lume a justiça de Deus: “Ora, se Deus não poupou ‘anjos’ quando pecaram, antes, precipitando-os no ‘inferno’ os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo”; deixando entre linhas seu recado: não pense que Deus vai indulgenciar alguém se não estiver vivendo dentro dos princípios da Sua Palavra.

“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.” (Atos 4:12). 

Não nos enganemos, muitos dos que negam a existência do “inferno” escancaram suas portas quando ouvem de um esquartejador de pessoas, estuprador, assassino e monstros semelhantes, e muito mais o fariam se as vítimas fossem um familiar seu. Mas Deus sonda os corações, Ele vê muito além das atitudes, Ele conhece as intenções do coração humano e julga a todos com justiça perfeita.

E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: “Tragada foi a morte pela vitória.” Onde está ó morte a tua vitória? Onde está o teu aguilhão? Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo. (1ª Coríntios 15:54-57). Eu Sou o primeiro e o último e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do “inferno.” (Apocalipse 1:18).
“Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação?”

Por Guiomar Barba.



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

3 comentários:

Anônimo disse...

PARABENS, MUITO BOA A MENSSAGEN

DAVID.

Natalino da Silva disse...

Uma ótima mensagem!
Pra. Guiomar obrigado por me autorizar, que Deus te abençoe ricamente!

Fraternalmente,
Natalino

Seminário disse...

Poderosas Palavras essas suas !! Que Deus possar usa-lo como um grande estrumento em suas mãos!!
Seminario Internacional Teologico de São Paulo

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML