domingo, 1 de fevereiro de 2009

UMA CONFIANÇA SEM FRONTEIRAS

Um dia O Senhor disse a Abraão: deixa tua terra, teus parentes e a casa de teu pai, para ir a terra que eu te vou mostrar. (Gêneses 12:1).

Conversando hoje com amigos, através da internet, compartilhamos muito das bênçãos do Senhor sobre as nossas vidas e relembramos o tempo em que juntos estávamos na missão Peniel, que trabalha a favor de viciados, homossexuais e outros, também em Recife. Eram uma mineira e um pernambucano; um mineiro e uma pernambucana, que sob a direção de Deus disseram “sim” no altar, e ambos os casais se foram para a nossa querida BH. Tempos depois, só tive a oportunidade de me encontrar com o pernambucano e a mineira. Graças a Deus todos permanecem servindo Ao Senhor com muita alegria e desfrutando da companhia de seus preciosos filhos.

Assim me disse em meio a nossa conversa, o Carlos, esposo da mineira Nieta: Guio, esta, é a palavra que nos tem dado O Senhor:“Não to mandei Eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque O Senhor, teu Deus, é contigo por onde quer que andares.” (Josué 1:9).

Contou-me ainda que venderam tudo e estavam indo para Recife, sem casa, móveis, mas sob a direção do Senhor. Para que mais? Aleluia!

Irão se preparar para futuramente saírem do Brasil para uma missão que Deus não revelou qual, ou onde, não obstante, colocou no coração deles não somente a alegria de se submeterem absolutamente a vocação, mas também a confiança plena na divina soberania. Nada mais maravilhoso que confiar no Senhor sem temores. Invejo Ezequias “que confiou no Senhor, Deus de Israel, de maneira que depois dele não houve seu semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele.” (2ª Reis 18:5).

Lembro-me de quando no seminário desafiei uma seminarista de Mato Grosso que estava no último ano a ir comigo a uma viagem missionária em Pernambuco. Não tínhamos quase dinheiro, mas ela topou a parada.

Fomos para uma fazenda no sertão a convite de um amigo.

Depois de alguns dias ali, Deus me falou claramente que deveríamos voltar. O único ônibus fazia a rota uma vez por semana, e passaria ali exatamente naquele dia. O nosso amigo havia nos levado de carro e prometido a passagem de volta. Mas percebemos que ele estava sem dinheiro e tentando trocar um cheque. A ordem, no entanto, era expressa para partirmos. Falei com a minha amiga: arruma tuas coisas que nos vamos hoje. Ela, assustada, perguntou-me pelo dinheiro da passagem. Eu lhe respondi que Deus iria prover, Ele estava mandando que voltássemos... Entramos as duas no ônibus, como se ajudasse em algo, fomos lá para a trazeira do veículo. Mas o cobrador nos alcançou e estendeu exatamente para mim as duas passagens, olhei e balancei a cabeça afirmativamente. Minha amiga estava pálida e eu com medo. Deus é fiel, tem compromisso com a Sua palavra. Lá estava nosso amigo do lado oposto ao nosso; pegou as passagens das minhas mãos e falou que pagaria ambas. Nossos corações se acalmaram. Fomos para Salvador. Ficamos hospedadas na casa de uma amiga. Ali, Deus me falou para que eu fosse a casa de uma irmã que eu conhecia apenas em convivência na igreja. Ela era líder na igreja e sempre que eu ia a Salvador, ela me convidava para pregar em um culto muito próspero que ela dirigia, que funcionava a tarde. Falei para a nossa hospedeira que queria ir a casa da tal senhora e imediatamente ela respondeu: quando ela pede uma coisa é melhor fazer logo, dando a entender que sabia que era coisa de Deus. Chegando lá, mal nos sentamos e a senhora nos disse exatamente como a nossa hospedeira: quando Deus manda fazer uma coisa é melhor fazer logo. Entrou no quarto, voltou com um envelope e me entregou. Era exatamente a quantia que necessitávamos para a viagem de volta a BH, lanche, e ainda sobravam uns trocados.

Quem disse àquela amada irmã que nós necessitávamos de dinheiro?

“Não leveis bolsa, nem alforge, nem sandálias... Permanecei na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem; porque digno é o trabalhador do seu salário...” (Lucas 10:4,7).

Deus não tem responsabilidade com os “meus empreendimentos”, mas assume aqueles que vão em Seu nome e sob Suas ordens. Não devemos jamais nos comportar como mendigos de Deus ou fazermos orações intencionadas, direcionadas aos que estão a nossa volta falando das nossas necessidades. Ele cuida das aves dos céus, dos lírios do campo, quanto mais de nós...(Lucas 12:23,24).

“E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades." (Filipenses 4:19).

"Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu pai em secreto; e teu pai, que vê em secreto, te recompensará." (Mateus 6:6).

Nele podemos confiar sem receios. Aleluias!




Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Nenhum comentário:

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML