domingo, 15 de março de 2009

CORAÇÃO DESNUDADO

Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. (Mateus 12:34).
Alguém pode dizer que nem sempre as pessoas falam o que realmente está no coração delas. Muitas vezes estão dizendo uma coisa, mas no coração é outra a história. Obviamente se confirma o que Jesus falou. Tal pessoa fala falsamente, porque seu coração está cheio de falsidade.
Em toda a bíblia Deus deixa claro que as determinações do coração do homem basicamente são fatores decisivos na caminhada com Ele, ou seja, na vida cristã. “..., buscarás ao Senhor, Teu Deus, e O acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma. (Deuteronômio 4:29).
Deus, lamentando a falta de sinceridade no coração do Seu povo, clama: “Quem dera que eles tivessem tal coração, que Me temessem e guardassem em todo o tempo todos os meus mandamentos, para que bem lhes fosse a eles e a seus filhos, para sempre!” (Deuteronômio 5:29).
Percebamos que Deus não pactua com um coração que não é autêntico e transparente em todas as suas atitudes, muito embora O Senhor não exija de nós além daquilo que recebemos, assimilamos e estejamos capacitados a vivenciar. Digo “capacitados”, não porque Ele não tenha nos dado o suficiente, mas por nossas próprias limitações, tanto que Ele mesmo interroga Israel diante de suas constantes infidelidades dizendo: “Agora, pois, Ó Israel, que é que o Senhor requer de Ti? Não é que temas O Senhor, teu Deus, e Andes em todos os seus caminhos, e O ames, e sirvas Ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma...” (Deuteronômio 10:16).
Jó foi um exemplo de fidelidade tanto na prosperidade como na adversidade, dando a Deus a alegria de desafiar a satanás a favor do seu servo, de quem conhecia o “coração.” E o próprio Jó tinha consciência de que vivenciava a sua fé. Sem hipocrisias afirmou para seus amigos críticos: “As minhas razões provam a sinceridade do meu coração, e os meus lábios proferem o puro saber.” (Jó 33:3). Aleluia!
A sinceridade do nosso coração para com Deus se evidencia através da nossa convivência entre a irmandade. Nosso procedimento é o termômetro. E como, lamentavelmente, estamos aquém da unidade almejada pelo próprio Senhor Jesus Cristo. “... a fim e que todos sejam um; e como és Tu, Ó Pai, em Mim e Eu em Ti... (João, 17:21).
Somente cumprindo esta oração poderemos agradar a Deus e levar o mundo a conhecer a cristo. A única forma de cumpri-la é nos amarmos mutuamente. Deus nos ensina: “Eis as coisas que deveis fazer: ‘Falai a verdade’ cada um com o seu próximo, ‘executai juízo’ nas vossas portas; ‘segundo a verdade, ’ em favor da paz; nenhum de vós ‘pense mal no seu coração’ contra o seu próximo, nem ame o juramento falso, porque a todas estas coisas Eu aborreço diz o Senhor. (Zacarias 9:16,17).
“Não pensar mal no nosso coração contra nosso próximo.” Esta advertência tem sido um norte na minha caminhada, somada a oração do nosso salmista David, quando pede que “as palavras dos seus lábios e o meditar do seu coração sejam agradáveis a presença do Senhor. (Salmo 19:14).
Concluímos que nenhuma prática externa tem qualquer valor se o nosso coração não for reto para com Deus. Se a nossa vivência na irmandade não estiver pautada no amor de Cristo para com todos os homens.
“Senhor, Tu me sondas e me conheces. Sabes quando me assento e quando me levanto; de longe penetras os meus pensamentos. Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar e conheces os meus caminhos. Ainda a palavra não me chegou à língua, e Tu, Senhor, já conheces toda. (Salmo 139: 1-4).
Louvo a Deus com toda a minha alma, de todo o meu coração, porque sei que o meu coração é enganoso, desesperadamente corrupto, MAS "Para onde me ausentarei do teu Espírito? " Para onde fugirei da Tua face? Se subo aos céus, lá estás; se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também; se tomo as asas da alvorada e me detenho nos confins dos mares, ainda lá me haverá de guiar a Tua mão, e a Tua destra me susterá. Se eu digo: as trevas, com efeito me encobrirão, e a luz ao redor de mim se fará noite, até as próprias trevas não Te será escuras: as trevas e a luz são a mesma coisa. Pois Tu formaste o meu interior, Tu me teceste no seio de minha mãe. (Salmo 139: 7-13).
Assim, nos conhecendo tão profundamente, Ele, O criador, providenciou para mim e para você a cruz, de onde vem, através do nosso amado salvador Jesus Cristo, a nossa redenção! Aleluias!!!.



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Nenhum comentário:

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML