sexta-feira, 17 de abril de 2009

A MINHA ALIANÇA ESTARÁ NA VOSSA CARNE

“Durante o caminho, no lugar aonde Moisés e sua família iam passar a noite, o Senhor saiu ao encontro de Moisés e quis matá-lo.” Êxodo 4:24. Moisés era “o homem” a quem Deus havia escolhido para libertar o seu povo do Egito. Um líder ímpar. O único homem com quem Deus conversaria cara a cara. No entanto, Deus estava determinado a matá-lo por ele haver negligenciado uma ordem clara Sua, dada a Abraão para toda posteridade, que todo macho deveria ser circuncidado. (Gêneses 17:9-14).
“Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros.” Então, Zípora tomou uma pedra aguda, cortou o prepúcio de seu filho, lançou-o aos pés de Moisés e lhe disse: Sem dúvida, tu és para mim esposo sanguinário. Assim, o Senhor o deixou. Ela disse: Esposo sanguinário, por causa da circuncisão. (Êxodo 4:25).
Certamente, se Zípora não houvesse agido com sabedoria e discernimento e Moisés houvesse sido morto por seu pecado, Deus levantaria outro homem para tirar o povo do Egito, da mesma forma que levantou Josué para prosseguir a caminhada até Canaã quando Moisés desobedeceu a Deus ferindo a rocha.
“Moisés levantou a mão e feriu a rocha duas vezes com o seu bordão, e sairam muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais.” (Números 20:11).
Aparentemente Deus não teria levado em conta a atitude pecaminosa de Moisés. A benção veio em abundância e todos desfrutaram dela com alegria. Mas Deus não inocenta o culpado, mesmo sendo ele o grande “Moisés”, a quem ele popou a vida desde seu nascimento para através dele mostrar Sua glória ao mundo de então e para toda eternidade. Mas ele teria que saber, e a todos quantos fosse ministrada esta palavra, que a aliança de Deus é inviolável porque ela é santa.
“Mas O Senhor disse a Moisés e a Arão: Visto que não crestes em Mim, para Me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso, não fareis entrar este povo na terra que lhe dei.” (Números 20:12).
“Esta é a terra que, sob juramento, prometi a Abraão, a Isaque e a Jacó, dizendo: à tua descendência a darei; eu te faço vê-la com os próprios olhos; porém não irás para lá. Assim, morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, segundo a palavra do Senhor. Este o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor; e ninguém sabe, até hoje, o lugar da sua sepultura. (Deuterônomio 34:4-6).
E Deus realmente cumpriu a sua promessa tirando a vida de Moisés, embora de uma forma muitíssimo especial. Sem nos esquecermos que Arão também morreu sem haver sequer visto a terra prometida. Lembremos dos filhos de Arão, Abiú e Nadabe, que foram destruidos ao trazerem fogo estranho nos seus incensários perante O Senhor. (Levítico 10:1-3). Vemos também a ira do Senhor quando irrompeu contra Uzá matando-o, porque estendeu a mão para segurar a arca. (1Crônicas 13:10). Escutamos muitas vezes que estas coisas aconteciam no Antigo Testamento, na época da drástica lei. Portanto, muitos líderes se portam levianamente no seu caminhar, no serviço a Deus, levando tantas vidas à descrença, fazendo tantos tropeçarem. Esquecem que no livro de apocalipse temos uma prova gritante de que Deus continua com seus olhos atentos sobre cada líder, cada filho seu, quando Ele confronta os anjos das igrejas que estão em Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia (Apocalipse 2 e 3), convocando-os para reverem suas vidas e serviço diante dEle. Ananias e Safira foram fulminados pela palavra poderosa de Pedro logo após mentirem a Deus. (Atos 5: 1-11). O nosso amado apóstolo Paulo, advertindo a igreja de Coríntios, quanto a participação imprópria da mesa do Senhor diz:
Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será reu do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. “Eis a razão porque há entre vós muitos fracos e doentes e não poucos que dormem.” Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. (1 Coríntios 11:27-30).
Esta advertência não exclui a ninguém, quer seja ovelha, líder ou pastor. Diante de Deus somos filhos. Não faz muito tempo que Deus me falou que ele iria levar um determinado lider por causa do seu pecado. Somava-se à sua transgressão, a falta de confissão e de arrependimento. Não passou muitos dias, ele morreu de uma forma trágica, embora eu creia e desejo com todo meu coração que ele tenha se arrependido antes da sua morte e esteja no descanso eterno. Deus nos capacita a sermos santos, porque Ele é santo e não pactua com o pecado de nenhum filho Seu, por mais que este filho “se dê” na Sua obra. Sua aliaça tem que estar na nossa carne. Só Ele é digno de honras e glórias!



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Um comentário:

Anônimo disse...

excelente palavra, vc é muito usada por Deus, parabens

david

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML