quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

MEU MARIDO ME EXPLORA TANTO

“Marido, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela.” (Efésios 5.25). Reconhecemos que é uma árdua e impossível tarefa, se não fosse pela capacitação do Espírito Santo de Deus, ainda mais quando lembramos que existem “esposas” ou apenas a mulher de alguém... Amar como Jesus amou é amar com perfeição, claro dentro dos limites humanos; portanto, é necessário que o marido conheça a sua esposa: suas carências, fragilidades, capacidade física e emocional; saiba ouvi-la, compreendê-la, perdoá-la, respeitá-la, não esquecendo jamais que “ela é osso dos seus ossos e carne da sua própria carne.” (Gêneses 2.23).
Infelizmente, no meio evangélico, onde a palavra deve ser pregada, os ensinamentos claros e iconfundíveis de Jesus devem ser vividos, encontramos até mesmo líderes que amam pregar sobre a vaidade feminina (usos e costumes) e os conhece com detalhes, mas são totalmente alheios à prática do mandamento dado por nosso amado Paulo na carta aos Efésios, que sequer era casado, mas estava a par de como se devia viver a vida cristã no lar, na sua íntegra.
Ouço mulheres abatidas, exploradas em diversas áreas por parte dos seus maridos, que negam assim o amor que professam ter por elas e com certeza o amor que eles proclamam dedicar a Deus é questionável.
Muitos maridos costumam trazer amigos para almoçar ou jantar na sua casa e enquanto a esposa sozinha se fadiga no esmero da comida ele bate papo, entre gargalhadas e TV, ignorando totalmente a “escravinha” que com suspiros e dores se movimenta na cozinha. E até mesmo na maioria das vezes muitas das mulheres convidadas, que deveriam mais que qualquer homem notar isto, preferem ignorar que a esposa do seu anfitrião está se esborrachando sozinha entre panelas e calor.
Logo que o almoço é posto na mesa todos se abancam e a pobre “escrava” continua seu trabalho, agora servindo aos "convidados do seu marido" com um sorriso amarelo e cansado que ninguém percebe ou prefere não ver. Após a sobremesa, todos se levantam e deixam-lhe o encargo de continuar sozinha sua pena recolhendo os pratos vazios que irão superlotar a pia, onde ela vai ralar a barriga por mais algumas horas. Quando se despedem os convidados, o marido vai roncar na cama ou em algum lugar aprazível sem sequer lembrar que sua esposa deve estar exausta, “mas mesmo assim a ama...”
Este comportamento injusto faz parte de uma cultura machista e anticristã. Na bíblia vemos o exemplo dos homens de Deus, que eram os primeiros a irem preparar a carne enquanto pediam a suas esposas para amassarem o bolo ou o pão. Eram eles mesmos que serviam aos seus convidados. Esaú e Jacó, ao que parece, eram excelentes cozinheiros, os discípulos dos profetas cozinhavam; quando Jesus multiplicou o pão e o peixe, ele entregou-os nas mãos dos discípulos para que servissem a multidão. Muitos líderes, hoje, teriam convocado as mulheres presentes par fazê-lo.
Um marido deve ser amante, amigo, companheiro. Um marido amigo que ama de fato jamais deixa a esposa sozinha se matando no trabalho quando ele está disponível, se ele trabalhou o dia todo ela também, e num serviço pesado que cansa o corpo e deixa a mente livre, o que nem sempre faz bem à mulher quando ela não está realizada como doméstica apenas.
Na cama, também muitos desses machistas não se preocupam com a disposição da mulher para o sexo, se ele deseja, ela tem obrigação de satisfazer seu instinto animalesco, mesmo sem prepará-la ou com uma tentativa repugnante de excitá-la mais para o seu próprio interesse. Na bíblia, no livro de Cantares vemos em todo o tempo um amante que valorizava a amada de tal forma que ela o desejava ardentemente.
Muitos maridos, ao saírem com sua esposa andam na frente deixando-a para trás; quando em grupo, não têm o cuidado de levá-la ao seu lado de mãos dadas ou abraçando-a pelo ombro fazendo-a sentir-se parte do grupo, atentando para algum comentário que ela faça ou, quando tímida, levando-a a participar das conversas. Ela está apenas ali como a companheira para todas as horas.
Somos terrivelmente incoerentes, ensinamos aquilo que não praticamos nem mesmo com as pessoas que acreditamos que mais amamos. Muitos dos nossos líderes são machistas inveterados e nem sequer se dão conta, ou quando têm consciência não querem mudar; no entanto, se atribuem a autoridade de exortar o rebanho por mesquinharias irrelevante que a ninguém contamina.
Eu diria a você, esposa que se sente explorada, se você não consegue com palavras falar ao coração do seu marido, faça como Jacó, entre na presença de Deus e tenha o propósito firme de não sair dali enquanto não receber sua vitória. Isto não significa que você vai ficar trancada em um aposento até receber resposta, mas que vai clamar crendo que não será longa a sua espera, desde que você também esteja sendo a esposa segundo os padrões bíblicos.
“Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum no lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, justamente herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.” (I Pedro



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

5 comentários:

rachelmelo disse...

Maravilhoso post.
Deus te abençõe

Tony Ayres disse...

Prezada Amiga:

Parabéns por tão proveitosa mensagem. Confesso que ela despertou-me para alguns detalhes que também tenho negligenciado.

Bom final de férias!

Marcos disse...

O homem não foi criado para a mulher, mas a mulher para o homem.
- I Coríntios 11:9

As mulheres devem ficar caladas nas assembléias de todas as igrejas dos santos, pois devem estar submissas, como diz a lei.
- I Coríntios 14:34

Se uma jovem é dada por esposa a um homem e este descobre que ela não é virgem, então será levada para a entrada da casa de seu pai e a apedrejarão até a morte.
- Deuteronômio 22:20-21

O que tem de mulher frustrada e casando por interesse mesmo amando outro não é brincadeira. Se fossemos apedrejar todas que mentem serem virgens... Não iria sobrar tantas.

Que a mulher aprenda em silêncio, com total submissão. A mulher não poderá ensinar nem dominar o homem.
- I Timóteo 2:11-12

Marcos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guiomar Barba disse...

Sr. Marcos, lamentei profundamente seu comentário. Creio que você desconhece o mandamento: Marido, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela.” (Efésios 5.25), e o verdadeiro sentido desta ordem tão séria.
Espero que você não seja casado, se for, terei que lamentar profundamente por sua esposa.
Deus tenha misericórdia de você e lhe abençoe com sabedoria.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML