sábado, 26 de fevereiro de 2011

O MINISTÉRIO É INDIVIDUAL MULHERES

Estou pregando em Belo Horizonte. Pregamos em várias igrejas.

Deus jamais teve preferências de sexo ao escolher pessoas para o ministério. Sabemos que a cultura dos homens, especialmente no judaísmo determinou que:

A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.

“Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação.” (1Timóeo 2.11-15).

Os “’sábios” do Talmud interpretaram o versículo "Toda a glória da filha do rei na sua casa" (Salmo 45:14), ensinando que a honra de uma mulher exige que ela fique na sua casa, cumprindo sua função essencial de ter filhos e de facilitar ao seu marido o cumprimento dos preceitos.

Seguindo essa lógica, as mulheres eram definidas pelo aspecto biológico, como mães procriadoras; do ponto de vista sociológico eram dependentes, primeiro do pai e depois do marido; e, sob o prisma psicológico, eram incapazes de dedicar-se a temas tidos sérios ou importantes, exclusivos dos homens. Portanto, a presença de uma mulher num lugar público - na rua, no mercado, nos Tribunais, nas casas de estudo, nos eventos públicos ou nos cultos religiosos - era considerada uma ofensa à sua dignidade de mulher.

(pesquisa em http://www.pucsp.br/rever/rv2_2005/p_kochmann.pdf) .

Deus, no entanto, levantou mulheres e capacitou-as tanto quanto a homens e lhes atribuiu cargos de elevada responsabilidade.

A Débora foi não só uma profetiza de grande credibilidade, como também juíza em Israel, julgava, portanto, as questões do seu povo. Ela era uma mulher de fibra, corajosa, determinada. Podemos concluir tais características sobre a sua personalidade quando Baraque, após receber dela uma mensagem profética para enfrentar Sísera, responde: “Se fores comigo, irei; porém, se não fores comigo, não irei.” (Juízes 4.8). Assim, os filhos de Israel foram libertos do exército de Canaã, que havia vinte anos ocupava e oprimia Israel. O comandante de um exército depender de uma mulher e da direção de Deus através dela leva-nos a entender o caráter desta juíza.

Observamos que a Bíblia não relata nada sobre o seu marido, apenas seu nome: Lapidote, o que nos deixa claro que ela fazia seu trabalho independentemente, contrariando a filosofia de “entendidos” que dizem que a mulher não pode ter ministério que não seja junto ao do seu marido.

Outro exemplo de mulher virtuosa, determinada, encontramos em Ester, que, arriscando a própria pele, se casa com o rei Assuero e de maneira grandiosa salva Israel do inimigo que lhe queria exterminar da face da terra.

Encontramos também Rute, com quem Deus pode contar para deixar seu povo, sua terra, e os deuses do seu povo e acompanhar sua sogra para uma terra distante, de cultura estranha. Com certeza, ela foi impulsionada pelo Espírito Santo e tornou-se esposa de Boaz, de quem descende o salmista Davi, fazendo assim, parte da genealogia de Jesus Cristo.

O que dizer da profetisa Miriã, que ainda criança participou da trama que levaria Moisés a receber dos seus próprios pais as primeiras instruções de vida que lhe incutiram no subconsciente o amor pelo Deus de Abraão, enquanto sua mãe lhe amamentava transmitindo-lhe todo amor maternal, que também ficaria no seu subconsciente para frutificar no tempo determinado pelo Grande Eu Sou.

Vemos mais tarde que Miriã foi vocacionada pelo Senhor para fazer parte ativa e destacada como grande líder no ministério de Moisés.

“Pois te fiz sair da terra do Egito e da casa da servidão te remi; e enviei adiante de ti Moisés, Arão e Miriã.” (Miquéias 6.4).

Israel viveu também um grande livramento através da respeitada profetiza Hulda, que, transmitindo fielmente a palavra do Senhor, levou o Rei Josias, os sacerdotes e líderes do reino a um profundo arrependimento diante de Deus, contra quem haviam pecado seriamente. Dizem estudiosos que nem um outro ministério profético registrado na história bíblica, produziu uma mudança tão abrangente na nação de Israel em um período de tempo tão curto como este. (2 Reis 22.14-19).

No Novo Testamento, temos exemplos de mulheres de grande valor no ministério, como Dorcas, que era notável pelas obras e esmolas que fazia.

Compadecida das viúvas, lhes costurava túnicas e vestidos. Sendo uma mulher tão cheia de compaixão, diante dar dor das viúvas pela sua perda, Pedro orou para que ela ressuscitasse após sua morte. (Atos 9.36-42).

A Igreja de Roma tinha um bom grupo de cooperadoras, vejamos as saudações do apóstolo Paulo em Romanos dezesseis: Febe, que está servindo à igreja de Cencréia; Priscila, que junto ao marido arriscou a sua própria cabeça pela vida de Paulo; Maria que muito trabalhou por vós; Trifena e Trifosa, as quais trabalhavam no Senhor; Pérside, que também muito trabalhou no Senhor; saudai Júlia, Nereu e sua irmã, Olímpas. (Romanos 16. 3-15).

Paulo roga que cuidem de Evódia e Síntique, que juntas se esforçaram com ele no evangelho. (Filipenses 4.2,3).

Determinar especificamente qual o trabalho que essas senhoras realizavam seria especulação, alguns serviços são citados, todavia não significa que elas não exercessem outras atividades na comunidade cristã.

Vejamos quantas mulheres citamos... Por onde andavam seus maridos, se é que todas eram casadas? A única que parecia trabalhar ao lado do marido era a Priscila. (Atos 18. 26 - 18.18).

Concluímos que o nosso Deus não veste saia, mas também não usa calça. Portanto, Ele conta com todos aqueles que, de coração aberto e transbordante de amor, se entregam ao seu serviço em prol do Reino. Sejam elas casadas, separadas, solteiras, viúvas, o importante é se dar.

Portanto, mulheres, sede firmes e constantes, sempre abundantes, na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. (15.58




Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

10 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

gui, sem dúvida, apesar do pensamento patriarcal que permeia todo o velho testamento(um dos pontos da exegese é o tempo e a cultura onde o texto foi escrito, né?), mulheres corajosas se levantaram para fazer história apesar das convenções culturais e religiosas. jesus andava cercado de mulheres, conversava até com samaritana!!!!! putz, isso para os discípulos deve ter sido um soco no estômago, já que nem com samaritano eles falavam; imagina com samaritana??

beijos

Guiomar Barba disse...

Edu, o que mais revolta é saber que muitos homens na nossa cultura amam recitar: As mulheres devem permanecer caladas!!! Citam Paulo, tentando ocultar seu machismo enrustido ou medo de ser ofuscado por uma "dama". kkkkk

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Olá, Guiomar!

Parabéns pelo excelente artigo, minha irmã!

Creio que, nestes últimos tempos, Deus tem levantados suas mensageiras para proclamarem as boas novas nesta terra.

Há um ano escrevi o texto "O poder das mulheres sobre a História da humanidade", onde analiso o papel e a influência da mulher no decorrer dos acontecimentos:

http://doutorrodrigoluz.blogspot.com/2010/02/o-poder-das-mulheres-sobre-historia-da.html

Abraços.

Guiomar Barba disse...

Pois é Rodrigo como falei: Deus não usa saia, mas também não veste calça.

Já ouvi dois pastores falarem esta barbaridade. "santa" ignorância. rsrs

Beijão.

Levi Bronzeado disse...

Grande mulher foi a Mirian, irmã de Arão, que com ousadia comemorou a passagem do mar vemelho a pé enxuto, confeccionando tamborins para um alegre desfile com danças, ao som das batucadas de saltitantes jovens sob o seu comando.

Como disse o Rodrigo lá no seu blog, já era tempo da moçada crente mostrar a sua alegria na avenida, como vai fazer a Escola de Samba Pérola Negra no sambódromo de São Paulo com o empolgante tema: "Abraão - O patriarca da Fé", com uma ressalva: o samba no pé seria sem bebida e sem outras "coisas más". (rsrs).

Cristiane disse...

Oi Guio
gostei muito deste artigo, como mulher sei o quanto é dificil sermos ouvida numa sociedade tão machista, onde muitas mulheres concordam com o machismo a título de "manter a ordem" e se escondem dos desafios que a vida lhes oferecem e como crentes deixam de ser usadas por Deus, puro comodismo.Porém sabemos que aqueles com os quais o Senhor pode contar, seja homem ou mulher, a sua luz brilhará onde quer que estejam. Bjs

Guiomar Barba disse...

Levi,

Olha que a festa que Mirian fez foi de louvor e adoração a Deus pelo grande livramento.
Se forem ao carnaval como a JOCUM vai, com o intuito de evangelizar, é diferente.

Mas o carnaval em si, como disse um jornalista, até o diabo fica escandalizado. É carne vale mesmo, além do deus momo que está ali para receber toda honra.
Sei que Deus é de muita dança e festa, mas na moral né amigo?
Beijo.

Guiomar Barba disse...

Olá Cristiane, obrigada por sua visita.
Pois é, muita gente acha que a mulher não deve ser pastora, ser pregadora, mas quem escolhe é Deus e como já disse: Ele não veste saia, mas também não usa calça.

Voltesempre. Beijo.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Oi Gui,

"Mas o carnaval em si, como disse um jornalista, até o diabo fica escandalizado. É carne vale mesmo"

Realmente, quanto a estas coisa, que são os excessos do Carnaval, nós não podemos concordar. Aí já nãos e trata mais do cultivo da cultura popular, mas sim da prática de atos de depravação, uso de drogas, alcoolismo, etc. Pra mim fica evidente que não é qualquer ambiente em que o crente pode brincar Carnaval.


"além do deus momo que está ali para receber toda honra."

Neste ponto é que não vejo muito sentido. Muitos evangélicos ficam criando mitos sobre determinadas coisas. No Natal, fazem a mesma coisa ao demonizarem o Papai Noel enquanto que, no Carnaval, passa ser o Rei Momo associando-o a Mamon. Acho que a brincadeira sobre o rei do Carnaval é só um mero entretenimento. A princípio, não se idolatra a tal figura.

Guiomar Barba disse...

Existe muita influência subjetiva em determinadas festas, Rodrigo, não vejo o rei momo com esta ótica, leia mais sobre ele.

Quanto ao papai noel, você percebeu que ele tem tomado o lugar do verdadeiro aniversariante?
E não só isto, o pobre pai, trabalha o ano inteiro, dá duro pesado, noites sem dormir, preocupações constantes com criação do filho, para fim de ano chegar um barbudo qualquer ganhando dinheiro para enganar os filhos desses bobos, roubando-lhes o direito de como pai, regalar presentes ao seu filho. Eu fico revoltada com isto.

Beijão

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML