quarta-feira, 15 de junho de 2011

EU NA BOLIVIA

Como sendo a primeira missionária em campos bolivianos, e tendo aberto o primeiro centro de recuperação para drogados, fui convidada para as bodas de prata de Peniel ali comemoradas, assim como foram convidados o primeiro pastor e o primeiro obreiro da casa de recuperação.


A pedido de muitos, decidimos esticar nossa estadia em Santa Cruz de La Sierra para praticamente um mês, o que foi confirmado por Deus através das ministrações em igrejas e diferentes grupos.


Em um hotel, ministramos no dia das mães, que lá é comemorado em vinte e sete de maio. Mães sofridas, doídas, machucadas por um mundo de drogas fácil, que se esfrega nos olhos curiosos de adolescentes e jovens, em sua maioria procedente de lares desestrurados, castigados por pais promíscuos, viciados em drogas, álcool e, em consequência, mães histéricas, que não conseguem lidar com o peso de problemas tão intensos. Lágrimas, gemidos tímidos, quase silenciosos marcaram aquela data que deveria ser apenas de alegria.


No domingo seguinte, novamente estávamos lá no hotel Caminho Real, ministrando para uma grande massa de pessoas ali reunida. Lá estavam também aquelas mulheres valentes, que desafiam todos os dias um trânsito caótico, com seu celular em punho, atendendo as diferentes e muitas chamadas; mulheres que labutam pela “plata” no dia a dia em busca de uma vida farta de roupas, joias, bijuterias, bolsas, sapatos, salões de beleza, maquiagens, clínicas de estéticas e todas as ofertas que lhes impõe um comércio explorador e homens enfermos, sedentos de sexo, necessitados de provar sua masculinidade e poder exibindo uma mulher bonita, siliconada, “plasticada”, decorada, bem vestida e, acima de tudo jovem. Quanto mais jovem, mais lhes aumenta o crédito de poder de sedução.


“Enganosa é a graça e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor esta será honrada.” (Provérbios 31.30).


No entanto, constatamos que grande parte daquelas mulheres valentes, marcadas por separações e traições, fomentam a atitude dos homens atormentando-os a cada momento por “plata” e mais “plata” e fazendo-os conscientes de que o valor do homem está no que ele pode dar ou fazê-las desfrutar diante dos olhos invejosos das amigas.


“A mulher sábia edifica a sua casa, mas a louca com as suas próprias mãos a destruí”. (Provérbios 14.1)



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

3 comentários:

Conexão da Graça disse...

Que bacana Guiomar!

Que mais de nós que cremos no Evangelho, se disponha a fazer missões aqui e além, das nossas mega-centralidades.

Que O Senhor continue os usando para que a GRAÇA que inclue o necessitado, alcance tantos abandonados pelo caminho da vida!

Um ABRAÇÃO querida,

Franklin

disse...

Que lindo Gui, que Deus possa te fortalecer mais e mais para que possa cumprir o teu chamado com aqueles que realmente precisa. Deus seja louvado na sua vida e na vida destes em Bolivia.
isso que eu chamo de obra de Deus e de discípulo de Jesus. Paz querida. bj

Guiomar Barba disse...

Obrigada Franklin e Rô, realmente é uma felicidade enorme para mim, fazer missões em Bolívia e ver o fruto do nosso trabalho no passado. Enontro pastores(as)e tanta gente que ganhei com lágrimas e gemidos fazendo a obra de Deus com muita seriedade.

Beijos.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML