quarta-feira, 12 de outubro de 2011

ASSALTO NA VÍGILIA



“E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.”  (Mateus 10.28).
 Sábado, dia oito de outubro de dois mil e onze. Estavam alguns irmãos reunidos em um pequeno sítio, em uma casa rústica de um casal de idosos, na pequena cidadezinha de Muribeca, em uma vigília. O pastor velhinho pregava quando, sem que ninguém percebesse, chegou um homem e falou ao ouvido da senhora que estava sentada à porta: 
- Fique tranquila, isto é um assalto! 
Ela tentou obedecer e relutantemente conseguiu. Ele acrescentou: 
- Não vamos fazer nada com vocês, quero apenas o dono daquela caminhonete que está ali! 
Apontou para o lugar onde reluzia o veículo novinho em folha. Meu marido, eu e nossos filhos, chegamos a ir ao sítio nela, em outra feita. Automovelzinho no valor de oitenta mil reais ‘apenas’, um velho sonho realizado... 
A filha do dono da caminhoneta saiu com o coração aos pulos e chamou seu velho pai, o pastor nada percebeu, mas a esposa do velhinho sim. Logo começou a gritar e dizer: 
- Eu quero ir junto com o meu marido. 
Um pastor mais prudente que estava ali, a segurou, tentando acalmá-la. O assaltante prosseguiu com o velhinho e a sua filha que o acompanhou, em direção à caminhonete e lhe disse: 
- Olhe, eu quero a chave dela, porque vamos fazer um grande assalto nesta rua e ela tem a traseira grande! 
Em seguida perguntou: 
 - Ela tem seguro? 
O bom homem respondeu muito calmo: 
- Sim, tem... Ao que ele retrucou: 
- Então fique tranqüilo, mais uns cinco dias e o senhor terá outra igual! 
 E se foi, o assaltante “polido”, “bondoso”, “preocupado”, cria exata, original do descuido dos governantes deste país já quase totalmente entregue nas mãos dos bandidos, filhos da impunidade, do conchavo com muitos policiais corruptos e grandes poderosos.
“Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso [...] e, ao que demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. (Mateus 5.39,40).
Assustado ou indignado, alguém pergunta: 
- E Deus onde estava? Por que não fez nada? 
A resposta está acima. Exatamente o que Jesus fazia com Judas: jamais lhe resistiu. Ele sabia perfeitamente que o “ladrão vem para matar, roubar e destruir.”
E como este “bondoso” ladrão que roubou a caminhonete, Judas também tinha suas “preocupações” com os assaltados. 
Quando Maria ungiu os pés de Jesus com uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso. Sentindo aquele cheiro de produto finíssimo, ele se indignou, o seu coração foi lá na fortuna que valia aquele nardo e exclamou: 
- “Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários, e não se deu aos pobres?”
  Judas estava mui bem informado sobre preços e sabia apreciar o fino.
E como Jesus sabia todas as coisas, e afirmava apenas o que tinha certeza, Ele foi realmente entregue aos seus assassinos pelo tal “amoroso” ladrão Judas, porque como todos os ladrões, ele tinha a disposição de roubar e matar se lhe convinha.
Jesus nunca prometeu impedir que fôssemos assaltados, sofrêssemos acidentes, desempregos, qualquer enfermidade. Em suma: de todos os males que afetam a qualquer mortal. Apenas nos confortou: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16: 33).
 Promessas infundadas são próprias dos mercenários da fé, dos exploradores televisivos. No entanto, só eles engordam suas contas bancárias e têm aviões de luxo, casas de luxo e vivem uma vida nababesca à custa dos assaltados por possuírem uma fé embasada no que dizem eles e não na bíblia.  “Vamos berear!”




Carluca, obrigada mais uma vez por corrigir o texto e dá idéias. Beijão.




Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

13 comentários:

Alexandre - Condor disse...

Putz como detesto essa escória chamada assaltante! Não respeita nem senhores de idade!
Quanto a pergunta...onde está Deus nessas horas? Acredito que não cabe a ele a providência e sim as autoridades que infelizmente mal funcionam!
Espero que esse covarde encontre pelo caminho um policial furioso do Bope bem em frente a um terreno baldio e uma pá por perto!

Guiomar Barba disse...

Alexandre, que bom você aki.
Eu também concordo com você que Deus não tem que fazer o que cabe as autoridades fazer.
Eu fiquei muito impressionada de como os assaltos já estão funcionando. Você vê, eles saíram e sequer se preocuparam se o pessoal chamaria a polícia, enquanto pegavam a chave do veículo. Ainda contaram do próximo assalto que fariam e o pessoal foi embora com medo. É revoltante mesmo.

Você leu "Um Amor Sem Igual?" Lembrei muito de você com a questão do amor de Deus...

Abraço amigo.

Alexandre - Condor disse...

Um amigo meu que trabalhou como agente penitenciário certa vez perguntou pra um desses meliantes o que ele iria fazer quando saísse da prisão. Ele afirmou com toda frieza, vou assaltar e se possível matar e voltar pra cá! Aqui eu como todo dia, ganho e ainda sou rei.
Esses pulhas não tem jeito. Perdão é algo que para eles é semelhante a ser otário. Infelizmente a lei de talião é o que mais se encaixa nesses caras.
Quanto ao amor de Deus é algo muito complicado de entender, mas fácil de sentir... Sou grato pela vida que tenho e atribuo isso ao amor Dele.
Li o post e gostei muito. Você tem o dom da palavra! Gostei especialmente da estratégia da mãe! hahahah
Quer ver um filme que mostra perdão, arrependimento e dá uma dimensão do amor divino, veja "Os últimos passos de um homem". É antigo, mas vale a pena!

Guiomar Barba disse...

Alexandre, gostei muito do seu comentário.

Eu sei que há bandidos que morrerão bandidos, mas também conheci bandidos que foram totalmente resgatados. Com a corrupção que temos na polícia e na máquina governamental, não vemos quase autoridades capacitadas para mudar este quadro, além da falta de educação.
Penitenciária deveria ser uma verdadeira escola para resgate, mas pelo contrário é escola aonde se aprende mais malandragem.

Abraço amigo.

Donizete disse...

Olá Guiomar,

O seu texto permite fazer várias ponderações.
Mas quero destacar o que você disse no final:

Promessas infundadas são próprias dos mercenários da fé, dos exploradores televisivos. No entanto, só eles engordam suas contas bancárias e têm aviões de luxo, casas de luxo e vivem uma vida nababesca à custa dos assaltados por possuírem uma fé embasada no que dizem eles e não na bíblia. “Vamos berear!”

Imagina quantas pessoas frustradas, decepcionadas com Deus existem nas igrejas justamente por causa de mensagens com este teor pregadas nos púlpitos?
Guiomar, só quando as contingências se chocam com esta teoria, é que cai a ficha. Ou seja: Que o fato de estarmos no ambiente da igreja e fazermos parte da família de Deus não cria em nós uma espécie de blindagem contra os infortúnios da vida.

Fica com Deus pastora.
Bom fim de semana.

Guiomar Barba disse...

Obrigada Donizete, por sua inteligência brilhante e por repartir conosco o que você aprendeu, quem sabe, a duras penas.

Infelizmente, também existem os profetas de plantão que têm feito estragos terríveis, talvez irreparáveis no meio dos evangélicos.

Se o povo gostasse de berear...

Abraço amigo.

Eduardo Medeiros disse...

gui, que chato. mas ainda bem que o assaltante era "educado", pois pior que um assaltante, é um assaltante violento e que já chega descendo bala.

por acaso o pastor conseguiu o veículo de volta?

olha, eu tenho uma visão diferente de judas. não vejo nele esse mau caráter, ladrão e traidor como ficou conhecido na tradição cristã.

mas é papo para muitas linhas...rs


e pior que os assaltantes que levam bens materiais, são os assaltantes do púlpito que roubam a consciência, a crítica e o discernimento dos seus "assaltados".

beijão

Guiomar Barba disse...

Bom Edu, mas nem todos os líderes assaltam, seria o fim de tudo se não houvesse neste mundo cristão, alguém sério de verdade.

A caminhonete não era do pastor, era de uma ovelha, o pastor é tão pobre que dói. Os ladrões não devolveram rsrs tem que sair do seguro.

Bom, sempre haverá Judas neste mundo, por mais que não queiramos admiti-lo.

Beijo.

disse...

Pois é mana, o que tem acontecido é assalto na cara dura, a arma deles é o poder de persuasão e manipulação.

Mas como bem disse no final do seu artigo,“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16: 33). Se Ele venceu, nós também venceremos!

Eduardo Medeiros disse...

gui, de fato, existem ainda pastores sérios que procuram desempenhar bem o seu ministério. mas infelizmente, quando não são ladrões de púlpitos, são crianças de púlpitos que só dão leite para seus membros. pastores sérios, honestos e com algo a dizer, são raríssimos hoje em dia. destaco o caio, o gondim(apesar de ser bundão para o caio) e o rené kivitz.

Eduardo Medeiros disse...

ah, claro, tem também os blogueiros cristãos que servem refeições interessantes aos seus leitores, mas aqui também na blogosfera cristã, a mediocridade é a mesma do mundo real.

é claro que o meu caso é singular, já que muitos crentes não me consideram cristão e muitos ateus me consideram cristão demais...kkkkk

Eduardo Medeiros disse...

gui, outra coisa, o kilim está achando que não era você comentando para ele lá no meu blog; ele te achou estranha. procede?

Guiomar Barba disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk Eu que achei ele estranho, porque eu pensava q ele era o Fraklin Ribeiro e falei algumas vezes para ele da IEP, mandava beijos para a Sueli, que seria a esposa, e ele nunca me disse que eu estava enganada. Mas ele pode ficar tranquilo que já me conquistou e sou eu mesma que faço comentários, bom, nem sempre leio todos os comentários, mas como só tem eu e a Mariani de mulher agora, não tem como enganar.

Beijo Edu.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML