sábado, 7 de janeiro de 2012



Não adianta querer enfeitar o pavão

Este texto não tem o objetivo de criticar ou desmerecer a Ana Valadão porque respeito e acredito na honestidade do seu trabalho. No entanto, entre tantas outras letras teologicamente equivocadas, que suscitam tantos questionamentos no coração de inúmeras pessoas que guardam com dor suas perguntas por medo de estarem pecando em duvidarem das afirmações e promessas sugeridas em tantas letras, cantadas e decantadas nos palcos da vida, culminando com a interpretação de versículos isolados que “respaldam” tais teologias, é que decidi escrever meu parecer



Aos Olhos do Pai

Aos olhos do pai,
Você é uma obra prima
Que ele planejou,
Com suas próprias mãos pintou

A cor de sua pele
Os seus cabelos desenhou
Cada detalhe,
Num toque de amor

{bis}

Você é linda demais,
Perfeita aos olhos do pai
Alguém igual a você
Não vi jamais

Princesa linda demais
Perfeita aos olhos do pai
Alguém igual a você
Não vi jamais

Aos olhos do pai,
Você é uma obra prima
Que te planejou,
Com suas próprias mãos pintou

A cor de sua pele
Os seus cabelos desenhou
Cada detalhe,
Num toque de amor

Nunca deixe alguém dizer
Que não é querida
Antes de você nascer
Deus sonhou com você

{bis}

Você é linda demais,
Perfeita aos olhos do pai
Alguém igual a você
Não vi jamais

Princesa linda demais
Perfeita aos olhos do pai
Alguém igual a você
Não vi jamais


“... Tu me teceste no ventre de minha mãe... Meus ossos não estavam escondidos de Ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram meu embrião.” (Salmo 139. 13-16). 

Conforme a letra de “Aos olhos do Pai,” seriam estes os versículos usados para se afirmar que Deus nos programou? Se esta é a idéia, como vão receber as filhas de estupro, as deformadas fisicamente, as rejeitadas em uma sarjeta qualquer da vida, que elas foram planejadas por Deus? Que antes que elas nascessem Deus já havia sonhado com elas?

Será que realmente, Deus estava planejando, sonhando, com aquela criança que seria resultado do adultério de um casal?

Acreditamos que Davi estava maravilhado com a onisciência de Deus. Assombrosamente fascinado com o milagre da gestação ao escrever este delicioso salmo. Porém, certamente ele sabia que o resultado de uma relação sexual, no período fértil da mulher, seria um bebê, ainda que não fosse um relacionamento lícito.

Deus determinou todas as leis que regem o universo, como tal, as leis da genética, conhecidas como “leis de Mendel,” monge agostiniano. Esta ciência que estuda a transmissão, de pais a filhos, dos caracteres de hereditariedade.

É evidente que as pessoas não são idealizadas por Deus na sua anatomia. Ninguém nasceu preto, branco, moreno ou albino, cabelo liso ou enrolado, nariz chato ou afilado, boca a la Angelina Jolie, pernas, peitos, braços, e tudo mais, bem conformados ou não; magro, gordo ou na medida, porque Deus decidiu assim, porque Ele tenha sonhado e feito você como você é.

Suas características foram determinadas pelos genes dos seus pais. O importante é sabermos que quer sejamos bonitinha, linda ou feia, igual somos amadas por Deus. Quando Samuel se impressionou com a beleza física de Eliabe, irmão de Davi, e achou que ele seria o escolhido para reinar, Deus lhe falou: “não considere sua aparência nem sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração.” (1 Samuel 16.7).

“Não adianta querer enfeitar o pavão.” Mesmo não conhecendo o padrão de beleza de Deus, não podemos afirmar que Ele vê a todos nós, lindos, perfeitos anatomicamente. Entendemos que Ele nos percebe como somos fisicamente. Devemos primar, no entanto, para voltarmos à sua imagem conforme a sua semelhança. Sem dúvida, o desejo dEle é que tenhamos Sua beleza interior. Beleza que nem adversidade alguma, nem a idade, ou a morte poderão jamais destruir e é ressaltada através do nosso caminhar por este mundo que se corrompe mais e mais a cada dia.

.

Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada.Provérbios 31:3



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

7 comentários:

Mariani Lima disse...

Oi, Gui!! Eu já te disse que gosto muito dessa música e gosto ainda mais da Ana Paula Valadão, apesar de tudo que ouvimos falar. Empatia, gosto e pronto. Entendo que vc fez uma análise mais aprofundada da letra e é interessante pois eu não vejo problema algum que Deus tenha planejado o filho do adultério, pois não acredito que uma vida seja um acidente, pode ser para nós, mas nunca para Deus. Concordo com você que a herança genética prevaleça nos traços e assim como as leis que regem o mundo é igual para todos, a genética atua sem que Deus esteja pintando cada rostinho, cabelinho,,coisa e tal. Mas como é uma letra destinada a crianças, penso que ela quis valorizar o traço de cada um. Por outro lado, fica minha pergunta, se Deus quisesse pintar o cego vendo, o surdo ouvindo, e mudo falando, isso seria possível, por que permite que crianças nasçam com doenças terríveis e pessoas vivam 20, 30 anos em cima de uma cama? Tem muita reflexão a ser feita nesse sentido.

Um beijão mega!! Já fez seu mural bem bonito?
Fica com Deus!

Carluca disse...

Guio, eu creio q/ Deus em sua onisciência, obviamente sabia de antemão
como cada um de nós seríamos. Creio q/ Ele quis a variedade, uns
louros, uns ruivos, uns negros, de pele, cabelo e outras
características genéticas variadas. O q/ alguns acham feio, outros
acham belo, aí entram variáveis como padrões culturais, padrões
impostos pela mídia, etc.
Há ainda o fato de q/ o q/ muitos acham feio, Deus pode achar belo. Tb
creio q/ o pecado corrompeu a natureza do ponto de vista das
deformidades e defeitos. Alguém poderia argumentar q/ não seria justo
uns terem bela aparência e outros serem feio para uma maioria, mas
isto é p/ mim meio como o fato de uns nascerem abastados, outros não,
uma parte dos mistérios não nos cabe saber agora.
Creio q/ naquele dia, qdo recebermos corpos glorificados tudo (e
todos) será indiscutivelmente belo.

Guiomar Barba disse...

Mari, você acredita que Deus havia planejado uma criança filha do estupro, do adultério, deformação, etc? Eu creio que as leis estão ai, teve relações no período fértil...Igual na natureza, acasalou, deu fruto.

Eu creio Mari, que por ser justamente destinada a criança, deve haver verdades claras. Elas devem saber que Deus não planejou ela, sabendo que seria fruto de um estupro, mas que é amada de Deus igualmente.
Imagine também que se a feia se comparar com outra criança que todos dizem que é linda, enquanto ela nunca ouve o mesmo, ela vai começar a questionar o amor de Deus por ela.

Eu conheci uma moça que ao ter seu bebê cego, levou um baita sermão do médico, porque ela adquiriu sífilis com prostituições. Conheço um homem que também por sua devassidão tem um filho cego.
Eu creio que a raça humana se meteu em tantos descaminhos e colhe em toda a natureza as consequências. Somos responsáveis por todo mal que atinge a terra. Uns mais e conscientemente, outros por circunstâncias, mas todos temos nossa parcela de culpa.

Beijos.

Guiomar Barba disse...

Carluca, obrigada por me ajudar na correção do texto. Conto com você e seu amor.

Deus saber de antemão, faz parte da onisciência dEle, mas as leis já estão definidas.

"acham belo, aí entram variáveis como padrões culturais, padrões
impostos pela mídia, etc."

Mesmo dentro de uma mesma cultura, tendo padrão de beleza variável, sabemos que existem pessoas que convivem a nossa volta, que todos nossos conhecidos tem a mesma opinião, acham feia ou bonita. Tem gente realmente feia...

Eduardo Medeiros disse...

Gui,

parabéns pela ótima reflexão; de fato, você ousa pensar além do senso comum e isto é muito bom(não é a toa que você está na Logos e Mythos..heee)

A Ana Paula é uma gracinha, fofinha, lindinha, meigazinha mas...escreve e fala muita bobagem teológica. Bem, de certo que é bobagem para mim mas que faz todo sentido para o povo que lhe ouve e lhe dá crédito. É assim mesmo.

Evidente que Deus não tece a fisionomia de ninguém, quem pensa assim faltou a todas as aulas de biologia.

mas posso até aceitar que a letra seja poética, romântica, e como disse a Mari, feita para crianças, e música feita para criança, permite-se ir além da realidade.

Mas eu sei que sou bonitão não por que Deus desenhou meu rosto, mas por que eu pareço com meu pai que era igualmente, bonitão...heeeeee

beijos

Donizete disse...

Pastora,

Penso no efeito colateral de uma letra dessa, na vida dos pais ou filhos, que sabem que a natureza não foi tão graciosa assim com eles.

Ou será verdadeiro o ditado que diz que "toda coruja gaba o toco" ???

Abraços!

Guiomar Barba disse...

Pois Edu e Doni, não adianta fazer faculdade de teologia somente, tem que usar a cachola.

Eu fico triste pensando no que se passa na cabeça das princesas que nunca terão uma fada para desencantá-las, jamis saberão que um dia elas foram lindas quando formadas, só a lenda conta...

Beijo.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML