quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012



 DETERMINAÇÃO
 
Se não existem ouvidos sensíveis à minha pausa 
        Por que deixar que a amargura seja a nota desferida?
Melhor calar as vozes com meu próprio silêncio
   Abafando sons distorcidos que confundem a alma
 
     Envolver-me no sopro acariciante da meditação
    Fragmentar-me dentro de mil questionamentos
         Envolvendo cada partícula em respostas plausíveis
       Saboreando cada dúvida na promessa do amanhã.
 
                O amanhã não tem pressa, ele surge antes de nascer o sol
                Que morreu para o ontem. Talvez sem nuvens ou sombrio,
            Não me desgasto com previsões, sinto a carícia do novo
       Que o transformarei numa embriagante taça de vinho
 
           Sorverei cada gota do cálice conferindo sabor ao paladar
         Não serão de prazer os meus anseios, isto é pura ilusão.
           Se amargo, me aguçará os sentidos, transcenderei a visão
          Trilharei em demanda de sonhos reais nunca esquecidos.
 
            Sou obstinada, eu sei. Não meço o caminho, não vejo a noite
     Espanto os fantasmas e piso as sombras sem sobressaltos
    Não temo o piar da coruja, os mitos das florestas escuras
          Vejo o céu deslumbrante, mesmo cor de chumbo e sem festa.
 
    Se eu regressar da minha longa caminhada, virei sorrindo
Não deixarei nada para cumprir no amanhã, que talvez
Nunca virá, se perceberem que não retornei, estou feliz    
Não era uma quimera o que há tempos eu perseguia.
 
Por Guiomar Barba.
 




Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

16 comentários:

Eúde Amor disse...

Gente, eu tenho uma amiga poeta!
"...transcenderei a visão
Trilharei em demanda de sonhos reais nunca esquecidos..."
Esse é o verso que mais se encaixa à minha realidade. Amei!

Guiomar Barba disse...

Qui bom você aqui. Você foi meu segundo amigo virtual que já faz parte do meu mundo real,kkkkkkkkkkk
Persiga seus sonhos, eles poderão se tornar tão reais quanto você é real. Beijo.

disse...

Eita mana, ta bom demais hein?
O amanhã não tem pressa, ele surge antes de nascer o sol Que morreu para o ontem.

Que tal esperemos o novo sem medo? Bjim!

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

"(..) O amanhã não tem pressa, ele surge antes de nascer o sol
Que morreu para o ontem (...)"


Olá, amiga!

Biblicamente falando, é isto aí.

O novo dia começa com o por do sol e passa uma boa parte do tempo sendo "gerado" pela noite.

Sem dúvida que para renascermos, precisamos também morrer para o ontem e as coisas ruins que para trás vão ficando.

Muita luz em seus caminhos!

Paz.

Guiomar Barba disse...

Rô, esta é nossa alegria saber que sempre teremos um novo dia. Beijo

Guiomar Barba disse...

Rodrigão, é bom demais ter você de volta.
"Se o grão de trigo caindo na terra não morrer fica ele só, mas se morrer dá muito fruto."

Beijo.

Eduardo Medeiros disse...

Antes de mais nada: APLAUSOS!!!!

Ah, a poesia...como ele tem energia própria e presença onipresente ainda que intangível aos dedos. Não existe quimera para quem caminha, pois o próprio caminho já em si, realidade tangível aos pés.


Lindo, amiga.

O espírito poético também me envolveu ontem a noite e comentei uma música-poema também com versos(não tão belos como os teus).

depois vai ver. selecoesdoedu.blogspot.com

beijimm

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Pois é. Precisamos morrer para o ego. E, enquanto cultuarmos a nossa própria vida, digo, nossos interesses pessoais num contexto de egolatria, não encontramos a vida (ou o sentido de viver).

Guiomar Barba disse...

Edu, fui lá e li seu comentário, ele tem a sensibilidade dos poetas. Você tem o brilho dos inteligentes além da alma aguçada para o subjetivo que se aninha na alma do poeta.
Beijo amigo, é bom ter você.

Eduardo Medeiros disse...

Obrigado, querida, é recíproco!!

Mariani Lima disse...

Gui, determinação é uma força indispensável para romper com nossas dificuldades. Vou seguir esse verso, não medir o caminho e nem temer a noite.
Bjins!!!Linda poesia.

Guiomar Barba disse...

Minha amiguinha querida, "Não temas porque Eu estou contigo, não te deixarei, não te desampararei."

Tenho certeza que Ele cumpre e você também sabe desta verdade.

Beijão.

Levi Bronzeado disse...

Sua poesia está simplesmente arretada, como diz o nordestino quando quer elogiar (rsrs)

Mas gostei muito desse trecho poético, talvez por combinar com minha alma herética:

Não me desgasto com previsões, sinto a carícia do novo
Que o transformarei numa embriagante taça de vinho


Bravooo!!!

Guiomar Barba disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk Levi meu grande poeta herege, irreverente. Te amo.

Beijo.

Anônimo disse...

minha mulher é poeta mesmo, felicidades, te amo mucho, fico feliz quando as pessoas reconhecem teu talento (soy tu fan)

David

Guiomar Barba disse...

Meu marido, sem você não haveria poesias.

Te amo.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML