quarta-feira, 28 de março de 2012


                                                                                 EGO?


“Pelas roupas rasgadas mostram-se os vícios menores: /as vestes de cerimônia e as peles escondem todos eles.” William Shakespeare.

Estava indo em direção a uma empresa, quando encontrei uma amiga totalmente transtornada, dominada por uma ira inclemente. Depois de algum tempo de considerações, após ouvir suas razões, ela se foi, deixando-me resolver o problema que a havia demudado tanto.

Ao aproximar-se da empresa ela percebeu que uma garota tinha seus cabelos jogados sobre os braços do seu marido, cujas mãos estavam apoiadas no balcão da loja. É de se entender que aquela cena era suficiente para provocar tal reação na minha amiga. Mas o que havia por trás daquela aparência?

Entramos na empresa, cumprimentamos alguns amigos e tomamos aquela moça pela mão e fomos a um lugar reservado. Ela havia jogado os seus cabelos nos braços do colega propositadamente ao ver que a esposa dele se aproximava. Se ela tinha algo contra a esposa dele? Não! Era uma provocação gratuita contra aquela senhora, aparentemente, movida pelo sentimento de disputa e por certo, alguma atração pelo colega.

Quando paramos e os nossos olhos se encontraram com firmeza, aquela moça silenciosa deixou que as lágrimas começassem a lavar o seu rosto marcado por uma visível desolação. Não foram necessárias muitas palavras. Não havia lugar para censuras ou lições de moral, mas apenas lembrar a ela o seu valor pessoal, o quanto ela era amada por Deus. Também fazê-la perceber o sentimento de dor que rebentava o coração da esposa do seu colega, ocasionado por ela por um momento de imprudência, e as consequências que ele poderia sofrer por um mal do qual ele não tinha cumplicidade.

Aquela garota chorou copiosamente, percebi, no entanto, que as suas lágrimas tinham outra origem, não eram motivadas pelos meus argumentos com relação a sua conduta. Confirmando os meus pensamentos, ela desfiou “apenas” algumas contas do seu rosário. O suficiente para que o meu coração se enchesse de ternura e empatizasse com a dor daquela garota. 

Aquela cena não passava de uma fraude. Uma camuflagem de quem pedia socorro com um gesto insano. Ou seja, com tal atitude aquela garota estava realmente suplicando atenção, queria ser notada, saber que tinha atributos para conquistar alguém. Tanto que, após a nossa abordagem, ela agradecida nos abraçou longamente e tratou de reparar o seu erro abandonando o emprego para tranquilidade da esposa abatida pelo ciúme justificável e até mesmo por vergonha da sua atitude impensada.

“Porque o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo.” (Tiago 213).




     



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

11 comentários:

Mariani Lima disse...

Veja "Como o Diabo As Arma." rsrs....
Teria paciência com a dona do cabelo,não! rs...propositalmente criar um problema para um casal? Se ela gostasse do moço, se tivesse algo, bem poderia até tentar compreender depois de dar uma espanada nela,mas propositalmente o pau cantava e depois ela que fosse na Universal pedir um descarrego.rs...
Desculpa,mas ainda estou evoluindo rs...mas sou sincera!

Admiro vc e sua amiga. Bjs.

Guiomar Barba disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk Sabe Mari, as enfermidades da alma humana, estão muito além do nosso entendimento. Eu também já fui vítima de uma mulher casada dando em cima do meu marido. Doeu muito em mim, apesar de que ela não conseguiu o que queria, mas eu tratei ela com o amor de Cristo. Ela sumiu, mas eu soube que um dia ela estava na casa de uma amiga chorando abundantemente por causa dos adultérios dela.
Se o marido ceder, ele que merece a sova. kkkkkkkkkk
Beijo querida.

Donizete disse...

Como diria um amigo nordestino:

"Mulé safada e senvergonha"

A carência de atenção não justifica falhas de caráter em se tratando de pessoas adultas.

Realmente você tem o DNA missionário para ter tanta paciência! rsrs

Guiomar Barba disse...

kkkkkkkkkkkkk Era safada não Doni. As safadas não se arrependem assim tão rápido e caem fora.
Ainda bem que você pensa assim rsrs Outros desejariam uns cabelos nos braços.

Mariani Lima disse...

Vixe, e Doni ainda é pior! rs... Guio eu até entendo o amor que temos que ter com as pessoas mas ela foi má. Não agiu por amor ao homem, mas por que queria diminuir a esposa, merecia uns tapas e só depois um descarrego rsrs... se meu marido se envolvesse com alguém daria a ele a chance de decidir com quem quer ficar e poderia perdoar ou não. Depende! Não espanaria a mulher pois ele quis, seria diferente da cabeluda aí. rs..

Guiomar Barba disse...

Mari, eu entendo seu ponto de vista. Mas quando ela encontrou alguém que a confrontou e ajudou, ela reconheceu seu erro, ou não teria saído do emprego.

Eu já trabalhei com muitos marginais, que mudaram completamente ao encontrarem uma mão amiga. As vezes a pessoa precisa apenas de ser redirecionada.

Beijo.

Mariani Lima disse...

Verdade!!!

Eúde Amor disse...

Guiomar, sua capacidade de entender o lado dela foi fundamental na situação.
Acho lindo quem possui tamanha sabedoria em situações como esta.

Guiomar Barba disse...

Oi Eude, obrigada por vir aqui.
Eu as vezes tento me colocar no lugar da pessoa errada e ai Deus me diz o que fazer. rsrs

Beijo.

Noemi disse...

LES VISITO DESDE EL SALVADOR CENTROAMERICA, RECIBAN MUCHAS BENDICIONES,
LES INVITO A M BLOG www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com
COMPARTO MI TESTIMONIO DE SANIDAD DE CANCER INVASIVO PARA LA GLORIA DE DIOS.

Guiomar Barba disse...

Muchas gracias por la visita. Que Dios la bendiga, que pueda ser bendicion para muchos otros enfermos.

Abrazo.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML