terça-feira, 8 de maio de 2012














































 Vinte e quatro anos com o meu marido



Porque, aonde quer que fores irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo, é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. (Rute 1.16).

Ontem, sete de maio de 2012, fez exatamente vinte e quatro anos que David Tomás Barba Céspedes e Maria Guiomar Cavalcanti Rocha trocaram os SINS, no altar da Igreja Dois de Julho, em Salvador Bahia.

 Ontem, felicitando-nos, eu e o meu marido - que está na África -, perguntei-lhe: “E aí? Como se sente hoje, casado há 24 anos com esta dama de cá?” Ele me respondeu: “kkkkkkk, estou feliz, não me arrependo e casaria de novo.”   Comigo, claro. kkkkk

Sinto grande alegria e sou profundamente grata ao Senhor, porque obedeci a Sua voz quando me disse que por muitos anos eu deveria trabalhar solteira no ministério que Ele me havia confiado. A espera foi dura, muitas vezes fui pressionada por dúvidas, inseguranças, medos, solidão; mas havia uma certeza absoluta no meu coração de que “o obedecer é melhor do que o sacrificar”. Nos dez anos que se seguiram antes que Deus nos apresentasse um ao outro, dediquei-me exclusivamente ao ministério de recuperação de viciados em drogas, álcool, homossexuais e outros, com todo amor. E foi exatamente no exercício do meu servir que encontrei este maravilhoso boliviano com quem tive dois preciosos filhos, o Renato e o Daniel.

Quando meu marido disse: “estou feliz, não me arrependo e casaria de novo”, não tenho nenhuma dúvida de que o nosso sucesso na vida conjugal, não é somente o resultado de um casamento contraído segundo a sabedoria de Deus, mas que também tem sido a soma de estarmos cultivando o nosso amor. Como bem postou ontem no facebook, uma amiga: “Não é o amor que sustenta o relacionamento. É o modo de se relacionar que sustenta o amor.” “Será possível, então, um triunfo no amor? Sim. Mas ele não se encontra no final do caminho: não na partida, não na chegada, mas na travessia.” Rubem Alves. É exatamente esta travessia que muitas vezes nos pega de surpresa, porque partimos para o casamento no arrebatamento da poesia e nos esquecemos de ouvir que também existe beleza nos versos tristes do poeta. São estes que nos ensinam com mais precisão e nos fortalecem para enfrentarmos com desassombro os dias escuros que tentam destruir o amor.

Eu também diria SIM, ao meu marido se fossemos começar tudo de novo, apesar dos versos tristes das nossas poesias, das notas agudas e desentoadas das nossas canções, posso dizer que somos perfeitamente felizes no nosso relacionamento, que jamais algum desentendimento culminou na forma negra do rompimento entre nós ou sequer ameaça. Partimos para uma vida a dois ouvindo a voz exortativa do apóstolo Pedro: “Com efeito, aquele que ama a vida e deseja ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os seus lábios de falar engano; afaste-se do mal e pratique o bem, busque a paz e siga-a. (1Pedro 10,11). É bem simples assim. Embora não seja fácil. Mas a graça de Deus e a orientação do Espírito Santo não abandonarão aqueles que se empenhem pela paz, pela harmonia no seu lar.

Fui uma noiva que transgrediu, após a benção do altar, a “boa” postura. kkkkkkkk Ainda ao meio do corredor da igreja, num grito de plena felicidade, gritei: “Caseeeeeeeeeeeei!” e corri para os braços de tantos amigos que já me esperavam à porta de saída da igreja. Eu era a própria felicidade. Sentia-me a mais realizada de todas as mulheres dentro daquele precioso vestido de noiva, do qual eu nem queria sair. Hoje relembro com muita gratidão aqueles momentos em que partíamos para uma vida íntima, privada, com toda a responsabilidade de sermos felizes. Continuamos amando a vida e querendo ver dias felizes, e o Espírito Santo de Deus jamais se cansará de nos orientar no que nos propomos a viver.

Por Guiomar Barba.










Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

5 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

Legal saber desses detalhes amorosos de vocês...rsssss

Quando minha esposa me perguntava se eu acreditava que tinha sido Deus quem tinha nos unido eu dizia que sim mas fazia uma figa atrás das costas...rssss

Muitos mais anos de plenas realizações a vocês. Você é uma pessoa muito especial, Gui, apesar de ser crente....

kkkkakakakak kakakakakakakakakak

Guiomar Barba disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Você me faz dar boas gargalhas Edu. Obrigada.

Mariani Lima disse...

Q Liiiiiiiiindo!!! Amei demais.

Guiomar Barba disse...

Obrigada amiga querida. Beijo.

Carla Fernanda disse...

Pastora Guiomar, a Paz do Senhor!
Sua história de amor abençoada por Deus me fez sonhar novamente em um dia casar...
Gostaria de entrar em contato por email com você. Seria possível?

bjs, Carla.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML