segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

MEU COMPROMISSO 2013


Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz.” (Tiago 4.11).

Nosso comodismo espiritual leva-nos a eleger os pecados que afetam a nossa consciência, que já está condicionada a serviço das nossas conveniências. Consideramos, portanto, apenas as transgressões do nosso próximo que pecou de modo grosseiro aos nossos olhos o que nos faz sentir mais santos do que Ele. Esta atitude tem nos levado a uma hipocrisia tal que negligenciamos o segundo maior de todos os mandamentos de Deus, “Amarás ao próximo como a ti mesmo”.

Consciente de que sou constantemente tentada a julgar e comentar mal sobre o meu próximo, decidi fazer neste ano, um jejum de TODO tipo de maledicência. “Portanto, rejeitando toda maldade, toda mentira, todas as formas de hipocrisia e de inveja e TODA maledicência...” (1 Pedro 2.1). Mas para que o jejum seja consciencioso, percebo que devo estendê-lo aos ouvidos e aos pensamentos.

Se eu não falo, mas escuto, estou sendo cúmplice e estarei me envenenando, além de fomentar o espírito de maledicência no meu interlocutor.

Se eu não falo e nem escuto, mas penso mal dos outros, julgo os outros no meu coração, estarei transgredindo. 
“Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a MEDITAÇÃO do meu coração perante a tua face, Senhor, rocha minha e Redentor meu!” (Salmo 19.14). Por conseguinte, é natural que os nossos pensamentos mais cedo ou mais tarde transformem-se em palavras. Com esta consciência, o salmista Davi procurava agradar ao Senhor também com a meditação do seu coração.

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” (Provérbios 4.23).

Muitos anos atrás, eu li seis coisas que o Senhor odeia, mas a sétima me sacudiu: “O que semeia contenda entre irmãos” (Provérbios 6.19), simplesmente, o Senhor ABOMINA. No entanto, é bem natural no meio dos cristãos que alguém, em nome de uma amizade ou por simples fofoca, conte para o seu amigo (a) o que ouviu de outrem sobre ele (a), sem pensar nas consequências. A atitude correta e cristã seria a de levar a pessoa que está sendo maledicente a reconhecer seu pecado, não só o de provocar contenda entre irmãos ou amigos, mas como  também o de tentar denegrir a imagem de alguém.

Estamos tão aquém da harmonia, da vivência em paz, exatamente porque o amor tem sido negligenciado. O amor que diz NÃO a toda classe de maledicência a toda fofoca a todo julgamento, quer proferido, quer no coração.

Cada um de nós pode determinar no seu coração fazer este jejum enquanto vivermos. Assim estaremos sarando, harmonizando, amando o corpo de Cristo. É tão simples, se alguém vier comentar sobre alguém com você, responda com amor: estou em jejum de comentar, de ouvir e de pensar mal sobre as pessoas. 
   
“OH! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.”

“Mestre, qual é o grande mandamento na lei?

E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. (Mateus 22.36-40).

Por Guiomar Barba.






Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

4 comentários:

Renê Pires Feitosa. disse...

Interessante em como nós Cristãos temos uma dificuldade enorme de realmente sermos IRMÃOS! Ah...leiam Is 58. Prestem atenção nos vs. 4,9...Paz no Senhor! Renê Pires Feitosa,Pr.

Guiomar Barba disse...

Grata surpresa. Muito obrigada pela sua preciosa visita. Abraço.

Eduardo Medeiros disse...

Amiga, espero que você consiga ao menos, cumprir pela metade o que se propõe este ano, pois cumprir integralmente é impossível. Não temos controle sobre o que nos vêm à cabeça sobre outra pessoa que nós não gostamos, que nos causa antipatia. podemos sim, não falar, o que já será de bom proveito.
Da minha parte, para este ano, apenas desejo por minhas leituras em dia como escrevi lá no veredas; algo bem mais simples de cumprir do que o teu propósito...rssss

beijos

Guiomar Barba disse...

Edu, quando eu tomei esta decisão, sabia que era algo humanamente impossível, até porque nós já estamos viciados nestes pecados, mas busquei muito de Deus a força e a determinação, estou conseguindo amigo. Quando eu começo a pensar mal de alguém imediatamente eu troco o mal pensamento pela oração e começo a abençoar a pessoa.
Outro dia meu filho riu de mim, porque ele falou sobre uma artista e eu disse não quero falar mal de ninguém e a abençoei com oração. Ele disse até dela? kkkkkkkkkkkkk

Para mim o mais difícil é não ouvir, ter que pedir a alguém que venha se queixar de outra, para não continuar, mas até agora estou me dando bem. Creio que Deus vai me abençoar e eu vou conseguir.

Um beijão pra tu.

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML