segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

A Palavra está impressa no seu coração?


Podemos fazer um belo sermão, com homilética perfeita, com uma exegese perfeita, mas a palavra está escrita em nosso coração? Ela tem sido nosso alimento? O nosso corpo, nossa alma e nosso espírito têm estado submissos à Palavra? Vivenciamos aquilo que pregamos?

Da Ilha de Patmos, João nos conta uma experiência que nos leva a uma profunda reflexão: “Peguei o livrinho da mão do anjo e o comi. Ele me pareceu doce como mel em minha boca; mas, ao comê-lo, senti que o meu estômago ficou amargo”. (Apocalipse 10.10).

"Desde sempre, os homens rebeldes dizem aos videntes: "Não tenham mais visões! "e aos profetas: "Não nos revelem o que é certo! Falem-nos coisas agradáveis, profetizem ilusões.
Deixem esse caminho, abandonem essa vereda, e parem de confrontar-nos com o Santo de Israel!”(Isaías 30:10-11).

Porque a palavra traz luz às nossas trevas interiores, expondo nossos pecados ocultos, nossas intenções erradas, nos colocando frente a frente com escolhas e isto nos parece indigesto, sofredor, trabalhoso, embora sare a nossa alma. 
Os remédios amargos são camuflados com uma cápsula adocicada, lisa, fácil de ingerir, não são acres; embora tenham sempre efeitos colaterais, o que importa é que saram, sem sofrimento, o mal que está nos incomodando no momento. 

Estes mesmos sentimentos se repetem, como nos tempos mais remotos. Não queremos curas amargas. Vejamos o que Deus disse ao profeta Ezequiel: “De fato, para eles você não é nada mais do que alguém que entoa cânticos de amor com uma bela voz e que sabe tocar um instrumento, pois eles ouvem as suas palavras, mas não as põem em prática” (Ezequiel. 33.32). Exatamente por estes interesses de uma grande maioria é que os falsos profetas que pregam “prosperidade” têm seus templos abarrotados. 

Faz poucos dias que alguém me disse: “Eu gosto de ouvir coisas que me ponham para cima”. Ou seja, gostam de ouvir coisas que correspondam aos seus interesses, às suas conveniências. Mas não é este o desejo do Senhor para nós. Ele anseia por fazer conosco "esta aliança, depois daqueles dias, diz o Senhor. Porei as minhas leis em seus corações e as escreverei em suas mentes”; (Hebreus 10.16).  
A Palavra de Deus está impressa em nossos corações? Se exalamos "o bom perfume de Cristo” (2 Coríntios 2.15), se somos sal, se somos luz, refletiremos o nosso grande  Mestre Jesus.

 “Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.” (Antigamente não se dispunha de substâncias químicas para conservá-lo como hoje, logo com o tempo o sal perdia seu sabor).

“Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus" (Mateus 5.13-16).

A palavra está impressa no nosso coração?

Por Guiomar Barba.





Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

5 comentários:

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

A paz do Senhor, minha irmã!

Eis aí um bom tema.

Excetuando os casos de enganação religiosa, qual é o pregador que não atravessa momentos em que seu coração afasta-se por alguns instantes da Palavra?

Não é fácil servir a Deus por inteiro, mas vale a pena termos um envolvimento cada vez maior com a Palavra buscando cumprir a vontade do nosso Pai Celestial. Por isso, nem sempre palavras pronunciadas vão transmitir os ensinamentos que as pessoas necessitam.

Tenho aprendido que o falar em demasia acaba gerando palavras nem sempre extraídas do coração. E aí quando um pregador passa a jogar conversa fora, ele deve se questionar: será que estou experimentando a Palavra em minha vida?

Uma ótima terça-feira pra irmã.

Guiomar Barba disse...

Obrigada Rodrigão, pela sua constante presença. Pena que estou sem net em casa, pouco posso entrar.

Realmente tenho lutado para que a minha vida não seja uma negação daquilo que prego. Quero ser coerente, e penso que o coração é o lugar mais difícil para andarmos em coerência.

Abraço.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Amiga, embora vc esteja sem internet no momento, lembre-se que se trata de uma grande oportunidade para se buscar uma convivência mais profunda com o outro e extrair da vida momentos incomparáveis. Muitas vezes é bom darmos um tempo na internet.

Guiomar Barba disse...

Com certeza Rodrigão, sinto muitaaaaaaaaaaaa falta da net. O lugar onde vivo agora é bem isolado, as vezes me sinto muito frustrada. Por enquanto, o meu filho mais novo está comigo, mas logo ele vai para Aracaju e eu volto a ficar sozinha até a noite quando chega o meu maridão. Creio que este tempo vai passar, espero logo está ativa.

Obrigada por sua amizade. Abraço.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Oi, amiga.

Às vezes esse solamento pode ser uma oportunidade para vc reabastecer suas energias e ficar mais tempo no colo do Pai preparando-se para atuar em outros momentos.

Por esses dias, aqui foi um agito danado durante o Carnaval. Estou aguardando tudo se acalmar para eu e minha esposa comemorarmos nossos oito anos de casamento, conforme compartilhei em meu blogue:

http://doutorrodrigoluz.blogspot.com.br/2014/03/oito-anos-e-quinze-carnavais.html

Abração!

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML