quinta-feira, 26 de junho de 2014

A LÍNGUA


A Janailse Ivo postou no Facebook a reflexão que postamos aqui logo após o texto de S. Tiago.

“A língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha. Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniquidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno. Toda espécie de animais, aves, répteis e criaturas do mar doma-se e é domada pela espécie humana; a língua, porém, ninguém consegue domar. É um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero. Com a língua bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim! Acaso pode sair água doce e água amarga da mesma fonte? (Tiago 3:5-11). ”

REFLEXÃO

“Como você está usando a sua língua? Ela tem sido usada para amaldiçoar ou abençoar? Ela tem sido usada para falar de seu irmão ou para orar por ele? A única pessoa que pode refreá-la para você, é o Espírito Santo. Peça para Ele governar a sua língua e então, use a sua língua para abençoar; use a sua língua para bendizer ao Senhor e glorificar o seu Nome; use a sua língua para proclamar a palavra de Deus; use a sua língua para curar enfermos e expulsar demônios; use a sua língua para tomar posse daquilo que Jesus já decretou para você. ”
Tenha um bom dia. Janailse Ivo.

Concordando com a Janailse, gostaria de acrescentar que não podemos nos esquecer de que a língua maledicente é alimentada por ouvidos abertos a todo tipo de assunto, edificante ou não. Ouvimos muitas pessoas sentenciarem: “Fulano tem a língua grande! ” Mas esquecem de se perguntar: “Como eu sei disto? ” A resposta é: você tem ouvidos maledicentes. Temos meditado constantemente sobre a maledicência e pensado como agia o nosso Grande Mestre Jesus. Trago, então, à memória a palavra que diz: E Ele se inspirará no temor do Senhor. Não julgará pela aparência, nem decidirá com base no que ouviu; (Isaías 11:3). O fato de ouvirmos maledicência nos leva a acreditar em calúnia, a julgar equivocadamente nosso irmão e até a nos afastarmos dele. Quantas vezes pessoas esfriam o seu amor para com o próximo baseadas apenas no que disse seu amigo, seu pai, sua mãe, seu irmão, seu líder, seu pastor, seu marido, sua mulher, etc.? Esquecemos que as pessoas que mais amamos também fazem interpretações erradas de atitudes das pessoas ou podem ser capazes de mentir, caluniar ou propositadamente distorcer fatos. Portanto, devemos ser cuidadosos também com os nossos ouvidos. Não podemos nos esquecer de que o adversário das nossas almas trabalha incansavelmente para que não seja respondida a oração de Jesus: “Rogo também por aqueles que crerão em Mim, por meio da mensagem deles, 'para que todos sejam um', Pai, como Tu estás em Mim e Eu em Ti. Que eles também estejam em Nós, para que o mundo creia que Tu me enviaste. ” (João 17:20-21).

Como poderemos passar uma mensagem de amor se a nossa língua e os nossos ouvidos não forem disciplinados a aquilo que edifica? Como poderemos ver o agir de Deus se não andamos em unidade?
Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união! É como o óleo precioso derramado sobre a cabeça Que desce pela barba, a barba de Arão, até a gola das suas vestes. É como o orvalho de Hermom quando desce sobre o monte de Sião. Ali o Senhor concede a benção da vida para sempre. (Salmo 133) 

Vejamos o fecho deste salmo: "Ali, onde há união, o Senhor concede a benção para sempre. Se um reino estiver dividido contra si mesmo, não poderá subsistir." (Marcos 3:24)

Por Guiomar Barba



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

4 comentários:

Vagner Soares disse...

Muito bom! Não há 'linguarudos' sem 'ouvirudos'. rs Muito bem observada a questão de não dar ouvidos às maledicências. Acrescentaria também que, além de ter cuidado com o que se ouve, deve-se ter muito cuidado com o que se olha. Antes da língua, o olho é o meio que as pessoas abusam para, em sua má curiosidade, tomar conhecimento daquilo que não é bom. "Os teus olhos verão coisas estranhas, e tu falarás perversidades." [Prov 23, 33] .

A fagulha que incendiou toda a floresta de ouvidos, antes de ser cuspida pela língua, descoloriu as íris de um par de olhos.

Guiomar Barba disse...

Vagner, obrigada! Fiquei feliz com a sua visita e por haver enriquecido o texto com o seu precioso comentário.
Será sempre bem vindo.

Guiomar Barba disse...

Ficou ótimo Guiomar, você é uma mulher extremamente sábia. beijos,estou com saudades de ti.

Guiomar Barba disse...

Este comentário deve haver sido da Jana Como será que saiu no meu nome..

Retornar para o topo da Página
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML